Tags: Negócio |

Primeiro trimestre de 2016: os fundos com mais captações líquidas


No final do primeiro trimestre de 2016, as captações líquidas do mercado  nacional foram negativas, na ordem dos 326 milhões de euros, segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP. Em termos mensais, o pior mês foi o de janeiro, com um saldo negativo de 152 milhões, seguindo-se março e fevereiro, com 113 e 60 milhões de euros, respetivamente.

Apesar do saldo acumulado nos primeiros três meses do ano ser negativo, existem alguns produtos que se destacam pela positiva. Com um saldo positivo superior a 10 milhões de euros encontramos sete produtos. A liderança, com mais de 69 milhões de euros em captações líquidas no primeiro trimestre, cabe ao o IMGA Extra Tesouraria III, gerido por Carlos Lages da IM Gestão de Ativos. As captações têm vindo a crescer ao longo dos três meses do ano, já que em janeiro o fundo registou fluxos líquidos de 4 milhões de euros; em fevereiro de 24 milhões, e em março de 41 milhões de euros. No final de março o seu património somava mais de 460 milhões de euros, com os maiores investimentos em carteira a serem depósitos a prazo em algumas instituições financeiras nacionais. Realça-se, também, o facto do fundo ser Consistente Funds People (veja mais aqui sobre a metodologia).

Com quase 31,5 milhões de euros em captações vem o BPI Liquidez. Gerido pela BPI Gestão de Activos, o fundo tinha no final de março mais de 578 milhões de euros, sendo um dos maiores produtos do mercado nacional. Pouco acima de 25 milhões de euros vem o Santander MultiCrédito que é da responsabilidade da Santander Asset Management. Este fundo liderou o mercado nacional, nesta rubrica, no primeiro mês do ano, com mais de 26 milhões de euros.

BPI Gestão de Activos em alta

Existem mais quatro produtos que registam captações líquidas superiores a 10 milhões de euros nos primeiros três meses do ano. Desses quatro, três são geridos pela BPI Gestão de Activos: o BPI Monetário Curto Prazo, o BPI Reforma Segura PPR e ainda o BPI Moderado.

Além destes, destaque para o Caixagest Ações Líderes Globais. Sob responsabilidade da Caixagest, o produto é o único fundo de ações que surge na lista, com captações líquidas superiores a 11,90 milhões de euros.

Os fundos com mais captações líquidas em 2016

Fundo Gestora Categoria APFIPP Captações Líquidas
IMGA Extra Tesouraria III - FIA IM Gestão de Ativos FIA de Curto Prazo 69 413 700 €
BPI Liquidez BPI Gestão de Activos Curto Prazo Euro 31 448 300 €
Santander MultiCrédito Santander Asset Management Obrigações Taxa Indexada 25 309 800 €
BPI Monetário Curto Prazo - FIA BPI Gestão de Activos FIA Monetário de Curto Prazo 21 679 700 €
BPI Reforma Segura PPR BPI Gestão de Activos Fundos PPR 15 602 000 €
Caixagest Ações Líderes Globais Caixagest Ações: Outros fundos internacionais 11 945 900 €
BPI Moderado BPI Gestão de Activos Fundos Flexíveis 10 942 400 €

Fonte: APFIPP no final do primeiro trimestre do ano.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido