Tags: Obrigações | Ações |

Presidente da APFIPP considera que investidores estão a voltar aos fundos


Em Agosto, o saldo entre entradas e saídas de dinheiro nos fundos foi positivo em 116,9 milhões de euros (o mais elevado em quase dois anos e meio), o que colocou as subscrições líquidas nos primeiros oito meses do ano em 106,7 milhões.

“É um sinal, sem dúvida, de que estamos numa plataforma diferente da que estivemos”, afirmou o presidente da APFIPP, José Veiga Sarmento, à Funds People Portugal, à margem do Forum de Bolsa, que decorreu no Porto. Uma evidência que “os investidores estão a voltar aos fundos”, salientou.

De acordo com as estatísticas mensais da Associação, os FIM acumularam seis meses consecutivos de subscrições líquidas positivas (Dezembro de 2011 a Maio de 2012, inclusive), depois de ano e meio consecutivo em que os resgates foram superiores, tendência apenas interrompida em Junho (que teve um saldo negativo e 100 milhões de euros) e retomada em Julho e Agosto, onde as subscrições líquidas voltaram a ser positivas.

Entre as categorias que têm captado mais dinheiro dos investidores estão as de fundos especiais de investimento, algo que se justificará, segundo o presidente da APFIPP, por terem regras menos limitadoras. Num momento mais difícil dos mercados “felizmente há também os FEI, que estão a oferecer melhores rendimentos”, sublinhou.

Notícias relacionadas