Tags: Alternativos |

Portugal Real Estate Summit: três pontos a reter


O maior encontro de investidores imobiliários internacionais já realizado no nosso país que teve lugar na passada terça e quarta-feira, permitiu chegar a diversas conclusões sobre o mercado imobiliário em Portugal.

1. Ambiente fiscal estável e transparente

Uma das principais ideias defendidas durante o evento foi o reforço da ideia de que Portugal precisa de ter um ambiente fiscal estável e transparente para que a captação de investimento imobiliário estrangeiro continue a crescer. Segundo o comunicado enviado pela organização do evento, em 2015, o investimento em imobiliário comercial atingiu em Portugal um valor recorde de mais de 2.000 milhões de euros, dos quais cerca de 90% são de origem internacional. Estima-se que este montante possa ser igualado este ano, uma vez que o volume transacionado nos primeiros seis meses do ano já supera os 1.000 milhões de euros.

2. Dar condições de entrada ao capital estrangeiro

Os players presentes no evento, tanto de origem nacional como internacional,  destacaram que é preciso dar condições para que o capital estrangeiro continue a selecionar o mercado nacional. Para além da fiscalidade, e aspectos de regulação, a institucionalização dos veículos de investimento, com a avaliação do regime dos chamados REITs (Real Estate Investment Trusts), foram outra posição defendida pela indústria imobiliária presente como uma forma de aportar uma vantagem competitiva ao mercado nacional.

3. Presença de investidores que ainda não investem no mercado nacional

Segundo António Gil Machado, da organização do evento, “além de investidores já expostos ao mercado imobiliário português, vieram a Portugal vários outros investidores que não tendo ainda investido em Portugal, viram neste evento uma oportunidade ímpar de conhecer melhor o mercado e os players nacionais”. Segundo o mesmo profissional, na evento de dois dias estiveram presentes “os maiores investidores de private equity do mundo, bancos de investimento e investidores institucionais”.

Entre as casas de investimento internacionais representadas no evento estiveram  a Blackstone, Benson Elliot, CBRE Global Investors, Fidelidade-FOSUN, Green Oak, HIG Capital, Lone Star, Merlin SOCIMI, M7 Real Estate, Meyer Bergman, Orion Capital ou Patrizia.

 

 

Notícias relacionadas