Tags: Multiativos |

Portugal ou Luxemburgo: as melhores rentabilidades nos últimos 12 meses


A gestão de ativos nacional não se resume à atividade desenvolvida dentro das nossas fronteiras. A necessidade de clientes com uma abordagem de investimento internacional e o benefício que domicílios como o Luxemburgo proporcionam na venda de fundos de investimento de cunho nacional a investidores institucionais de toda a Europa, faz com que mais e mais entidades nacionais aí repliquem estratégias de sucesso ou criem veículos de investimento com uma visão comercial mais internacional.

Não deixam, no entanto, de refletir o talento daqueles que são os gestores e selecionadores portugueses, pelo que divulgamos a lista dos fundos mobiliários mais rentáveis no universo de gestão nacional. É certo que o retorno só por si não é um fiável indicador de sucesso, mas serão estas as estratégias que se posicionam nas classes de ativos ou geografias que melhor se comportaram no ano, ou então aquelas que mais 'sumo' retiraram do risco assumido.

Destaque para a presença de quatro fundos denominados em dólares norte-americanos que terão beneficiado, ao longo dos últimos 12 meses, de uma tendência progressiva de valorização da moeda face ao Euro, mas que não terão necessariamente menos mérito por esse facto. Precisamente o líder da tabela é um desses casos, o EuroBic Brasil. Este fundo Consistente Funds People é gerido no terreno de origem dos ativos pela Tagus Investimentos e em Portugal pela Dunas Capital. É também um fundo distribuído sob a marca do banco EuroBic. O fundo proporcionou aos seus participantes uma rentabilidade de 24,76% em euros. Com pouco menos rentabilidade, surge o fundo misto da BPI Gestão de Activos que também investe em ativos brasileiros: o BPI Brasil. São 23,81% de rentabilidade no período considerado.

A fechar o top quatro deste ranking por rentabilidade, destaque para dois fundos sob gestão de Vasco Teles e que, embora um pouco diferentes, bebem de uma estratégia de investimento de convicção em instrumentos de dívida pública europeia. São eles o NB Euro Bond, fundo domiciliado no Luxemburgo, e o NB Obrigações Europa, fundo Blockbuster Funds People domiciliado em Portugal. Estes fundos da GNB Gestão de Ativos conseguem uma rentabilidade de 18,34% e 15,41%, respetivamente.

Já no que se refere à relação de rentabilidade e risco entre os fundos do ranking - excluindo aqueles que pelo efeito dólar ou pelo caráter alternativo obtêm um valor destacado - o realce vai para o Caixagest Obrigações LP e o IMGA Dívida Pública Europeia que, com um desvio padrão inferior a 3,5%, atingiram retornos perto de ou superiores a dois dígitos.

De realçar que o primeiro fundo de ações neste ranking surge apenas em oitavo lugar. Falamos do Blockbuster e Consistente Funds People, Caixagest Ações Líderes Globais, da Caixagest

Captura_de_ecra__2019-10-07__a_s_17

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas