Tags: Negócio |

Portugal: juros mais baixos para emitir dívida


1000 milhões de euros. Foi este o montante total que o Estado português conseguiu colocar hoje no leilão da dívida realizado pelo IGCP. O montante de mil milhões de euros foi atingido pela junção dos Bilhetes do Tesouro a 3 meses e a 12 meses.

Os Bilhetes do Tesouro conseguiram colocar 300 milhões de euros a uma taxa de 1,076%, bem abaixo dos 1,159% do leilão realizado à um mês. No que toca à relação procura-oferta, a procura excedeu em 3x a oferta, sendo por um sucesso.

Já nos BT a 12 meses a taxa foi de 1,493% em vez dos 1,619% que resultou do leilão de agosto. A 12 meses foram colocados 700 milhões de euros e a procura superou em 2x a oferta.

Para Filipe Silva, diretor da Gestão de Activos do Banco Carregosa, “as taxas desceram em ambos os prazos, num movimento que acompanha a descida nas taxas das OT das últimas semanas. Podemos dizer que correu bem, do ponto de vista do Estado. Continuamos a ter forte procura para a dívida portuguesa, o que é sempre de salientar. A descida que tivemos hoje, na dívida emitida a 3 meses, equivale à subida que tínhamos tido de Setembro para Outubro, o que nos leva a ver aqui um intervalo de taxas em que a dívida flutua. Mas, como é evidente, qualquer descida de taxas é sempre uma notícia positiva para o Estado. Resta acrescentar que foi colocado o montante máximo previsto, no que é outro sinal positivo”.

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente