Tags: Negócio |

Portucel subiu à liderança das cotadas preferidas do OICVM nacionais


No penúltimo mês do ano, o “valor sob gestão dos organismos de investimento coletivo em valores mobiliários (OICVM) totalizou 8.532,4 milhões de euros, menos 67,6 milhões de euros (0,8%) do que em outubro. Nos fundos de investimento alternativo (FIA) o valor sob gestão caiu 1,9% para 2.315,7 milhões de euros”, revelou a CMVM no seu relatório mensal denominado de “indicadores de síntese dos organismos de investimento coletivo e dos fundos de investimento alternativo”.

Em termos de número de fundos, mantiveram-se os 144 fundos OICVM e os 31 FIA, embora tenha existido uma liquidação e um novo fundo criado. Durante o mês de novembro foi constituído o fundo de poupança reforma “Bankinter PPR, gerido pela Bankinter Gestão de Ativos e foi liquidado o Patris Tesouraria que estava sob alçada da Patris Gestão de Activos". 

Portucel: a cotada nacional preferida

A Portucel, no final de novembro, era a cotada portuguesa que mais investimento recebeu por parte dos OICVM. O valor ficou-se nos 15,1 milhões de euros, fruto de um aumento de 9,6%. Em sentido contrário surgem duas cotadas, com um decréscimo de investimento em 21%: os CTT e ainda a NOS SGPS.

Fora do mercado nacional, a Siemens continua a ser a cotada preferida na União Europeia (mais de 15,8 milhões de euros), enquanto que a Apple lidera fora da União Europeia (com 15,7 milhões de euros).

Investimento em Portugal cresceu quase 18%

Analisando os montantes do investimento em valores mobiliários, verificamos que o Luxemburgo continua a ser o país com maior montante, mesmo após uma redução de 0,5% para mais de 842 milhões de euros. Portugal subiu ao segundo posto do país preferido, após um crescimento de quase 18% para um montante superior a 519 milhões de euros. O Reino Unido e a Alemanha são os outros países onde os OICVM investem mais de 500 milhões de euros.