Planos de Pensões Portugueses geram perdas potenciais de dois mil milhões nos primeiros dois meses de 2020


As empresas com planos de pensões de benefício definido estão expostas a uma série de riscos demográficos e financeiros. No entanto, há dois fatores que causam particular volatilidade no capital das empresas:

  • Taxas de juro de longo prazo, utilizadas para calcular as responsabilidades associadas a cada plano de pensões. Quando as taxas de juro baixam, as responsabilidades associadas aos benefícios de longo prazo, aumentam. Este fator é menos relevante para aqueles planos que já são muito maduros, e como tal não tão sensíveis a alterações de taxas de juro, ou para aqueles fundos de pensões que cobrem este risco no lado dos ativos financeiros. Uma grande parte dos fundos de pensões portugueses não se enquadra em nenhuma destas duas categorias.
  • Movimentos nos mercados de ações globais, que representam entre 20% e 30% da carteira da maior parte dos fundos de pensões portugueses.

Se no ano passado as descidas de taxas de juro foramJosé Marques_Willis mitigadas por um ano fenomenal para os mercados acionistas, os primeiros meses do ano não foram assim. As taxas de juro de longo prazo caíram 0,3% - 0,5%, enquanto que os mercados acionistas tiveram perdas na ordem dos 10% nos primeiros dois meses deste ano. Neste início de março, os mercados permanecem voláteis, mas recuperaram parte das perdas observadas na última semana de fevereiro.

Caso as avaliações das responsabilidades associadas aos benefícios de longo prazo tivessem sido atualizadas no final de fevereiro, estimamos que as empresas portuguesas teriam dois mil milhões de perdas por financiar, apenas resultado dos desenvolvimentos dos primeiros dois meses nos mercados financeiros. Tendo em consideração que os fundos de pensões portugueses de benefício definido, valem aproximadamente 20 mil milhões de euros, trata-se de um valor muito significativo.

Para ajudar a visualizar o impacto da evolução dos mercados, apresentamos abaixo a evolução dos ativos financeiros e responsabilidades de um fundo de pensões genérico, assumindo que se encontrava inteiramente financiado no início de 2020 (ou seja, ativos financeiros iguais às responsabilidades com pensões). Utilizamos para esta projeção o valor total aproximado do mercado de fundos de pensões de benefício definido.

grafico_jose

Pressupostos: 15% de cobertura do risco de taxa de juro, 25% de alocação a ações e variação das taxas de desconto em linha com as recomendações centrais da Willis Towers Watson.

É demasiado cedo para concluir se estas perdas potenciais resultarão em desvios efetivos em 2020, mas a gestão efetiva dos planos de pensões deverá ser uma clara prioridade para algumas empresas portuguesas.

Notícias relacionadas

O Mais Lido