Tags: Europa |

Plano de contingência: os reguladores chegam a um acordo para proteger a indústria no caso de um Brexit sem acordo


Alívio importante para a indústria da gestão de ativos europeia. A apenas dois meses do Brexit, os reguladores do Reino Unido e da Europa chegaram a um acordo crucial para salvaguardar a continuidade da atividade do sector. A ESMA e a UK Financial Conduct Authority assinaram um “Memorando de Entendimento” para pôr em marcha um marco de cooperação entre a Europa e o Reino Unido.

Assim, os reguladores traçaram as linhas em matéria de cooperação na supervisão, intercâmbio de informação e supervisão das agências de rating de crédito e repositórios comerciais.

A chave do acordo radica na capacidade de “delegação” da gestão. A maioria dos veículos europeus estão domiciliados no Luxemburgo ou na Irlanda, mas “delegam” a gestão a entidades sediadas no Reino Unido. Um Brexit sem acordo nesta matéria – como está a situação neste momento – implicará uma importante rutura. Segundo a regulação UCITS, não é permitida a delegação a gestoras não europeias (Reino Unido, neste caso) a menos que exista um acordo de cooperação entre os reguladores. Acordo que precisamente foi assinado esta sexta-feira.

É um passo importante já que, como explica Tanguy Van de Werve, diretor geral da EFAMA, evitará ruturas em atividades de gestão de ativos. “É reconfortante para a indústria nos seus planos de contingência, mas sobretudo assegura que os investimentos europeus poderão continuar a ter acesso ao expertise líder para a gestão das suas poupanças”, afirma num comunicado. Para a associação, o anúncio de hoje elimina grande parte da incerteza legal no caso de acontecer o pior cenário possível, um Brexit sem acordo.

Notícias relacionadas