Tags: Negócio |

Banco de Portugal prevê que o PIB cresça 1,7% em 2019


Esta quinta-feira, o Banco de Portugal divulgou o Boletim Económico de março de 2019 onde atualiza as previsões para a economia portuguesa no período entre 2019-2021.

Segundo o documento, a economia portuguesa aumentou 2,1% em 2018 e prevê-se que continue a crescer até 2021. No entanto, o boletim refere também que se antecipa que o crescimento tenha um ritmo mais baixo daquele que foi registado nos anos anteriores. Este ano o produto interno bruto (PIB) deverá crescer 1,7%, no próximo ano 2,1% e 1,6% em 2021. Esta projeção do crescimento do PIB em 2019 desceu 0,1 pontos percentuais face ao que foi divulgado no boletim de dezembro.

No que toca à procura externa, o regulador prevê que se registe um crescimento médio da procura externa de 3,4% e a manutenção das condições favoráveis de financiamento aos agentes económicos.

Já no que concerne o consumo privado, é mencionado pela entidade que se deverá seguir  a tendência de crescimento, em média 2,1% ao ano. A entidade estima que a formação bruta de capital fixo (FBCF) suba para 6,8% em 2019, 5,8% em 2020 e 5,2% em 2021.

À semelhança de 2018, o Banco de Portugal refere que as exportações deverão crescer 3,8% em 2019, 3,7% em 2020 e 3,6% em 2020, seguindo o crescimento da procura externa dirigida à economia portuguesa.

De acordo com o regulador, até 2021 a economia portuguesa deverá manter a capacidade de financiamento relativamente ao exterior, apresentando excedentes da balança corrente e de capital de 0,6% do PIB em 2019 e em 2020 e de 0,9% do PIB em 2021.

O Banco de Portugal também projeta que o mercado de trabalho continue a evoluir favoravelmente e que o emprego total cresça ao longo do horizonte, embora a um ritmo progressivamente mais baixo. A entidade também revela que o emprego deverá aumentar 1,5% em 2019, 0,9% em 2020 e 0,4% em 2021 e a taxa de desemprego deverá continuar a diminuir nos próximos anos, passando de 7%, em 2018, para 5,2%, em 2021.

Por fim, a inflação deverá diminuir de 1,2% em 2018 para 0,8% em 2019, e aumentar nos dois anos seguintes e o regulador prevê um aumento dos preços inferior ao projetado para a área do euro.

Poderá consultar o Boletim Económico de março de 2019 aqui.

Captura_de_ecra__2019-03-28__a_s_14

Fonte: Banco de Portugal

Notícias relacionadas