Tags: Negócio | Pensões |

Património dos fundos de pensões sobe para 14,12 mil milhões


 

O património dos fundos de pensões aumentou para 14,12 mil milhões de euros, no final do primeiro trimestre deste ano, período em que o número de fundos em actividade aumentou em oito para 192, de acordo com o relatório divulgado pela APFIPP.

O montante verificado em Março corresponde uma subida de 0,3% face a Dezembro e de 8,4% relativamente aos primeiros três meses do ano passado.  No período entre Janeiro e Março passaram a existir mais oito fundos de pensões no mercado português, um aberto e sete fechados.

A categoria que teve um maior aumento, em termos absolutos, comparativamente com o final de 2012 foi a de outros fundos de pensões abertos, mais 30,4 milhões de euros (3,4%), para 921,1 milhões de euros.

A de fundos fechados, que representa a grande maioria do mercado, de acordo com os dados divulgados pela APFIPP, tinha 12,84 mil milhões de euros sob gestão, mais 0,1% que no trimestre anterior.

Quanto às restantes categorias, na de fundos PPA o volume aumentou para 4,5 milhões de euros e na de fundos PPR desceu ligeiramente para 351,4 milhões (em ambas apenas são considerados os fundos constituídos sob a forma de fundos de pensões).

Nas sociedades gestoras, a que mais cresceu no primeiro trimestre deste ano foi a BPI Vida e Pensões, quer em valores absolutos (com mais 67,3 milhões de euros), quer em variação percentual (3,5%), com o valor gerido a totalizar 1,99 mil milhões de euros (quota de mercado de 14,1%). A Pensõesgere é a gestora com maior volume de activos sob gestão, 4,16 mil milhões de euros no final de Março, o que corresponde a uma quota de 29,5%.

Notícias relacionadas

O Mais Lido