Tags: Negócio |

Participantes nos fundos mobiliários nacionais em mínimos de 10 anos


De acordo com as séries longas das estatísticas da CMVM, actualizadas na semana passada, no final do primeiro semestre deste ano os participantes nos fundos estrangeiros eram 69.886, mínimo em quase três anos (Julho de 2009).

Nos fundos harmonizados e especiais portugueses, os investidores ascendiam a 881.027, em diminuição pelo quarto mês consecutivo e para o valor mais baixo numa década (e desde que a CMVM disponibiliza estes registos). Este ano houve, contudo, dois meses consecutivos em que o número de investidores aumentou, em Janeiro e em Fevereiro, iniciando depois uma tendência de descida.

Por tipo de organismo de investimento colectivo há dois que se destacam pelo crescimento no número de investidores: nos fundos de mercado monetário atingiram 6.423 no final de Junho, subindo pelo 14º mês consecutivo e chegando a um máximo de Março de 2008. Nos FEI, os investidores eram 160.513, máximo de meio ano e correspondente a igual número de meses consecutivos a aumentar.

Entre as maiores descidas na quantidade de participantes estão os fundos de acções nacionais e os fundos mistos, ambos em mínimos de uma década; no caso dos primeiros, o número em Junho era de 33.984, enquanto no dos segundos situava-se em 7.270.

A categoria que tem mais investidores é de fundos poupança reforma, 248.229, um número que corresponde ao mínimo desde final de Setembro de 2006.