Tags: Negócio |

Panorama das entidades gestoras nacionais em final de ano


No relatório estatístico mensal publicado pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Património relativo ao mês de novembro, verificamos que as posições das sociedades gestoras nacionais se mantiveram inalteradas. Ainda assim, registaram-se alterações no que diz respeito aos volumes de ativos sob gestão e quotas de mercado das três principais entidades.

Assim, a Caixagest manteve o primeiro lugar, consolidando ainda mais a sua posição, uma vez que a sua quota de mercado subiu de 31,7%, no final de outubro, para 32,3% no final de novembro. Já a IM Gestão de Ativos, que recentemente ascendeu ao terceiro lugar, terminou o penúltimo mês do ano no mesmo sentido, aumentando a sua quota de mercado para 17,9%.

A BPI Gestão de Activos, por seu turno, manteve o segundo lugar, mas registou um decréscimo de 4,6% no volume de ativos sob gestão, terminando com uma quota de mercado de 25,6% - que contrasta com os 26,8% do mês de outubro.

Por outro lado, enquanto que a Bankinter Gestão de Ativos surge como a sociedade gestora que maior crescimento, em termos percentuais, apresenta, desde o início do ano, com 153,7% (66,9 milhões de euros), a IM Gestão de Ativos, com a inclusão dos fundos da CA Gest na sua esfera de gestão, é a entidade à qual pertence o maior crescimento, em valores absolutos, com 579,3 milhões de euros (30,9%).

Já durante o mês de novembro, o maior crescimento, em termos percentuais, pertenceu à Popular Gestão de Activos, com 3,3% (5,3 milhões de euros). O maior crescimento, em valores absolutos, por sua vez, foi da responsabilidade da Caixagest, com 58,5 milhões de euros (1,5%).

Captura_de_ecra__2017-12-27__a_s_12

Fonte: APFIPP, 30 de novembro 

Quanto aos saldos entre subscrições menos resgates, a Caixagest voltou a ser a entidade gestora com o maior saldo durante o mês de novembro (à semelhança do que se tinha verificado em outubro), desta feita com um saldo de 65,9 milhões de euros. Imediatamente a seguir terminou a Santander Asset Management, com 61,6 milhões de euros de captações, seguida pela IM Gestão de Ativos, com 16,1 milhões de euros.

Desde o início do ano, o maior saldo de subscrições líquidas foi obtido pela Santander Asset Management, totalizando 420,4 milhões de euros. O segundo e terceiro melhor volume de subscrições líquidas pertence à Caixagest (328,6 milhões de euros) e à Bankinter Gestão de Ativos (59,9 milhões de euros), respetivamente.

Captura_de_ecra__2017-12-27__a_s_12

Fonte: APFIPP, 30 de novembro

Empresas

Notícias relacionadas