Outubro penalizador para os fundos mobiliários nacionais


Que este ano tem sido bastante penalizador para o mercado de fundos de investimento mobiliário nacional, disso restam poucas dúvidas. Segundo o relatório publicado pela Associação de Fundos de Investimento, Pensões e Património, o valor dos ativos geridos pelos fundos de investimento mobiliário nacionais encerrou o mês de outubro em queda, sendo este já o sexto mês consecutivo de evolução negativa. O decréscimo, desta feita, foi de 1,9%, com o montante a fixar-se nos 11.602,7 milhões de euros. Alargando o período de análise, verifica-se uma diminuição de 5,6% desde o início do ano e de 5,4% nos últimos 12 meses.

Captura_de_ecra__2018-11-26__a_s_12

Fonte: APFIPP, outubro de 2018

Relativamente ao saldo entre subscrições e resgates, o cenário é também negativo. Enquanto que em outubro se verificou um saldo negativo de subscrições líquidas de 31,7 milhões de euros (decorrentes de um volume de subscrições de 289,4 milhões de euros e de resgates de 321,1 milhões de euros), o saldo acumulado desde o início do ano é, igualmente, negativo de 449,9 milhões de euros.

Captura_de_ecra__2018-11-26__a_s_12

Fonte: APFIPP, outubro de 2018

Os movimentos em destaque

O mês de outubro ficou ainda marcado pela liquidação de quatro produtos, através de processos de fusão. Assim, do lado da IM Gestão de Ativos, o fundo IMGA Dedicado Acumulação foi integrado no IMGA Alocação Moderada e o IMGA Dedicado Valorização integrou o IMGA Alocação Dinâmica. Já do lado da Montepio Gestão de Activos, os fundos Montepio Monetário de Curto Prazo e o Montepio Monetário Plus – FIA foram integrados no fundo Montepio Tesouraria.

Captura_de_ecra__2018-11-26__a_s_12

Fonte: APFIPP, outubro de 2018

No décimo mês do ano foram ainda lançados dois novos produtos por parte do EuroBic, com gestão a cargo da IM Gestão de Ativos. O primeiro é o EuroBic PPR/OICVM Ciclo de Vida, que tem quatro compartimentos/sub-fundos – EuroBic PPR/OICVM Ciclo de Vida -34; EuroBic PPR/OICVM Ciclo de Vida 35-44; EuroBic PPR/OICVM Ciclo de Vida 45-54; e EuroBic PPR/OICVM Ciclo de Vida +55 –, enquanto que o segundo denomina-se por EuroBic Seleção TOP.

Para além destes dois novos veículos de investimento, o lançamento do fundo CA institucionais – FIA marca o regresso da CA Gest à atividade de gestão de fundos de investimento mobiliários. Com as fusões e lançamentos acima referidos, o número de fundos/compartimentos em atividade aumentou para 152.

Crédito Agrícola com maior crescimento absoluto

Com o lançamento do novo fundo, a CA Gest volta a constar na lista de sociedades gestoras, tendo sido, inclusive, a entidade que maior crescimento, em valores absolutos, registou, com 20 milhões de euros. Já a Dunas Capital surge como aquela com maior crescimento, em termos percentuais, com 2,7%. Desde o início do ano, por outro lado, o maior crescimento em termos percentuais pertence à Invest Gestão de Activos, com 29,2%; já o maior crescimento em valores absolutos pertenceu à GNB Gestão de Ativos, com 26,4 milhões de euros.

Captura_de_ecra__2018-11-26__a_s_12

Fonte: APFIPP, outubro de 2018

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido