Os melhores fundos do primeiro mês de 2017


O primeiro mês do ano novo seguiu em linha com o que aconteceu ao longo de 2016: os fundos da BPI Gestão de Activos encontram-se em posição destacada, com os produtos que investem no mercado brasileiro a singrarem, novamente. Esta é a grande conclusão retirada dos dados publicados pela Morningstar, através da sua plataforma online, relativamente ao mês de janeiro.

Em termos práticos, o primeiro mês do ano seguiu a mesma tendência do ano passado, já que o fundo que liderou o mês de janeiro foi o BPI Brasil Valor, gerido por João Caro Sousa da BPI Gestão de Activos. No primeiro mês do ano o fundo gerou uma rendibilidade de 8,09%, tendo fechado o período com um património a rondar os 2 milhões de euros, com as ações preferencias do Banco Bradesco a serem o maior ativo em carteira.

Os dois fundos que completam o pódio dos fundos mais rentáveis do mês de janeiro, são ambos geridos pela BPI Gestão de Activos e registam rendibilidades a rondar os 7%, Com 7,02% vem o BPI Metais Preciosos, que se trata de um fundo fechado cujo maior investimento em carteira é realizado no fundo Bakersteel Global Precious Metals S USD. Com uma valorização de 7,01% vem o BPI Brasil que tem como principais posições em carteira títulos de dívida soberana do país.

O top 5 é fechado com dois fundos que são geridos por entidades diferentes: o Montepio Multi Gestão Mercados Emergentes e ainda o Caixagest Acções Oriente. O primeiro é da responsabilidade da Montepio Gestão de Activos e atingiu ganhos de 5,43% no primeiro mês do ano. Este produto gere cerca de seis milhões de euros, com os maiores investimentos em carteira a serem realizados em fundos geridos por casas internacionais, como por exemplo o Fidelity Emerging Markets da Fidelity.

Já o segundo é da responsabilidade da Caixagest e registou um incremento de 3,73% no decorrer de janeiro. Com cerca de 17 milhões de euros em ativos sob gestão, o fundo tem como principais ativos em carteira empresas cotadas sediada na Austrália, como o Commonwealth Bank of Australia, Australia and New Zealand Banking ou a BHP Billiton.

Há um fundo Fixed Income na lista

São vinte os produtos que registam ganhos superiores a 1% no mês passado, sendo que apenas um é classificado como "fixed income" por parte da empresa de análise. Trata-se do BPI Obrigações Mundiais que é da responsabilidade da BPI Gestão de Activos. Em janeiro a sua rendibilidade ascendeu a 1,10% com o património a ficar perto dos 35 milhões de euros. Analisando a carteira, verificamos que entre os maiores investimentos realizados - dados de final de 2016 - encontramos dívida corporativa e soberana, como por exemplo da Stena Ab ou ainda da República do Gana.

Os fundos nacionais com ganhos superior a 1% em janeiro

Melhores fundos de janeiro 2017

 

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas