Tags: Negócio |

Os maiores jogam à defesa


No final do mês de setembro, o valor dos ativos geridos pelos fundos de investimento mobiliário nacionais ascendiam a 10.851,8 milhões de euros, um valor mais alto em 0,2% quanto comparado com o final de agosto, isto segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP. De acordo com o mesmo relatório publicado pela Associação, “desde o início do ano, verifica-se um decréscimo nos montantes sob gestão de 9,1%, sendo que, nos últimos 12 meses, observa-se uma diminuição de 2,1%”.

Destaque, também, para o facto do mercado ter crescido mesmo com a redução do número de fundos em dois, já que houve a liquidação do fundo World Wide Fund e ainda a fusão, por incorporação, do fundo NB Brasil no NB Mercados Emergentes, da GNB Gestão de Ativos.

Quais os cinco maiores produtos?

No mesmo relatório é possível verificar quais são os fundos mobiliários nacionais que apresentam maior montante sob gestão, no final do mês de setembro. Segundo a Associação, o maior produto nacional é o Caixagest Liquidez que é gerido pela Caixagest. No final do mês de setembro este fundo tinha um volume superior a 1.224 milhões de euros e ostentava o selo Blockbuster, segundo os critérios da Funds People.

Com um volume sob gestão de 807 milhões de euros, o fundo que se segue é o BPI Liquidez. Sob alçada da BPI Gestão de Activos, este fundo tem-se evidenciado pelo facto de ter mais de 250 milhões de euros em captações líquidas ao longo deste ano. Tal como o fundo anterior, ostenta o selo de Blockbuster.

Logo depois vem um produto que é marcado com dois selos Funds People: o de Consistente e ainda o de Blockbuster: o IMGA Prestige Conservador, da IM Gestão de Ativos. Em setembro o seu património ascendia a quase 550 milhões de euros.

Com um volume sob gestão superior a 546 milhões de euros vem um fundo gerido pela Caixagest: o Caixa Fundo Monetário, com o top cinco a ser fechado com o BPI Monetário Curto Prazo, da BPI Gestão de Activos, com 526 milhões de euros na sua posse, no final de setembro.

À defesa!

Os cinco maiores fundos nacionais, apresentam uma característica comum: o facto de investirem em ativos que são tradicionalmente mais defensivos, tais como depósitos a prazo ou até obrigações.

Esta situação não é de estranhar, já que no final do segundo trimestre do ano o segmento de Monetário era o maior em Portugal, com mais de 4.000 milhões de euros em ativos sob gestão.

Os dez maiores fundos nacionais

maiores_fundos_set16

Fonte: APFIPP

Empresas