Tags: Negócio |

Os fundos que comemoram três e 10 anos este trimestre


Atingir um histórico de três anos é um marco importante para um fundo de investimento, pelas possibilidades de análise que essa efeméride lhe pode proporcionar. Hoje mostramos-lhe precisamente os fundos que comemoram três anos no quarto trimestre de 2018, mas também o conjunto de fundos que atingiram nesse período uma meta mais longa: os dez anos.

A três anos, o grande destaque vai para a gama de fundos Seleção da Optimize Investment Partners, construída em parceria com a Protest Invest em novembro de 2015. Tratam-se de três produtos de alocação -  Optimize Seleção Defensiva, Optimize Seleção Base, e Optimize Seleção Agressiva - cuja seleção dos fundos integrantes está a cargo da Proteste Investe. Cada um dos fundos da Optimize Investment Partners apresenta uma alocação distinta a ações consoante o seu perfil de risco. O defensivo poderá alocar entre 0-65% a ações, o Base entre 0-75% a ações e, finalmente, o Agressiva entre 0-100% ações. De destacar que para cada um dos fundos existem duas categorias diferentes – A e B – sendo a categoria B reservada a participantes membros da Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor DECO ou subscritores da Proteste Investe.

Também a comemorar três anos no mesmo mês encontramos o Caixagest Seleção Global Defensivo, fundo gerido pela Caixagest, que “viu a luz do dia” a 20 de novembro de 2015. Também este se trata de um fundo que investe em unidades de participação de outros fundos de investimento, sendo definido no seu prospeto que “o fundo investirá no mínimo 2/3 do seu valor líquido global em unidades de participação de fundos de investimento mobiliário abertos com diferentes graus de rendibilidade/risco, preferencialmente geridos pela Caixagest”. Recorde-se que o fundo, em dezembro de 2017, incorporou o Fundo Caixagest Estratégia Equilibrada.

Dez anos com fundos de cinco entidades distintas

Depois de lhe apresentarmos os quatro fundos que comemoraram três anos no quarto trimestre de 2018, passemos aos que levam um avanço de histórico de sete anos. São cinco os fundos que contam já com uma década de existência, e pertencem a cinco entidades distintas.

O IMGA CA Monetário, a cargo atualmente da IM Gestão de Ativos, e o Lynx Euro Tesouraria, gerido pela Lynx Asset Managers, foram criados no mesmo dia – 6 de outubro de 2008. O primeiro trata-se de um fundo que tem como principal objetivo “a preservação do capital investido e a entrega de rendibilidades relacionadas com a evolução das taxas de juro de curto prazo dos mercados monetários da Zona Euro, bem como da qualidade creditícia dos emitentes que o integram, proporcionando aos participantes o acesso a uma carteira diversificada de activos de curto prazo”. No caso do segundo, o produto da Lynx, “investe predominantemente, e num mínimo de 60% do seu valor líquido global, em obrigações e títulos da dívida pública de taxa fixa e variável com maturidade residual inferior a 60 meses, bilhetes do tesouro, papel comercial, certificados de depósito e depósitos bancários denominados em Euro ou nas moedas dos países que constituem o Euro”.

Em datas distintas de novembro, apareceram os fundos Optimize Investimento Activo e o NB Rendimento Plus, respetivamente a cargo da Optimize Investment Partners e da GNB Gestão de Ativos. O primeiro trata-se de um fundo cujo objetivo é “a valorização real do capital a longo prazo através da gestão de uma carteira diversificada de ativos internacionais”. Em 2018 o produto foi mesmo premiado na categoria de “Melhor fundo flexível” nos prémios APFIPP, enquanto que nos Morningstar Awards 2017 o produto saiu vencedor na Categoria Fundo Ações Europa. No caso do fundo gerido pela GNB Gestão de Ativos, o produto “investe em permanência, direta ou indiretamente, no mínimo 80% do seu valor líquido global em obrigações de taxa indexada e/ou de taxa fixa de dívida pública e de empresas”.

Também a comemorar cinco anos em dezembro está o fundo BPI Africa, gerido pela BPI Gestão de Activos. Recentemente em entrevista à Funds People, a equipa gestora do fundo realçava que o produto oferece a “descorrelação prometida num mercado inexplorado”, sendo este “gerido integralmente de forma agnóstica face a um benchmark”. A equipa coloca em prática “um estilo de investimento value, centrado numa abordagem bottom-up que com recurso ao stock picking seleciona uma carteira de investimento concentrada nas melhores ideias de investimento do continente africano”.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido