Tags: Pensões |

Os fundos PPR mais rentáveis nos últimos cinco anos


Depois de termos visto quais os fundos PPR (de entidades associadas APFIPP) que mais se destacam pela sua rentabilidade no último ano, é tempo de alargarmos o horizonte e analisar o desempenho dos fundos desta categoria nos últimos cinco anos. Tal como anteriormente, recorremos aos dados disponibilizados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Património.

Os produtos aqui referidos, por outro lado, apresentam o nível 4 de risco, sendo da responsabilidade de três entidades distintas: GNB Gestão de Ativos, Optimize Investment Partners e Futuro.

Quanto ao PPR que melhor rentabilidade alcançou nos últimos cinco anos, é um produto gerido por Paulo Joaquim e apresenta um volume de ativos sob gestão superior a 15 milhões de euros. Trata-se do NB PPR, cuja rentabilidade no período em questão se fixou nos 6%. A sua carteira detém uma maior exposição ao segmento obrigacionista, que representa 79,19% do total. O sector financeiro, por sua vez, é o sector mais preponderante em carteira, representando 26,89% do total.

Os dois produtos que se seguem são ambos geridos pela mesma entidade, a Optimize Investment Partners, e apresentam uma rentabilidade de 5% e 4,4%. A primeira rentabilidade pertence ao Optimize Capital Reforma PPR Acções, um fundo que gere um património de cerca de 23,6 milhões de euros e cuja carteira detém uma exposição superior a 50% ao segmento obrigacionista e de 39,28% ao segmento acionista. Em termos sectoriais, os sectores tecnológico e financeiro são os mais preponderantes em carteira, com 23,63% e 20,96%, respetivamente.

Já a rentabilidade de 4,4% pertence ao Optimize Capital Reforma PPR Moderado, um produto que apresenta um volume de ativos sob gestão de 7,9 milhões de euros e uma carteira composta na sua maioria por obrigações (74,12% do total). Os sectores financeiro, tecnológico e de consumo cíclico são os mais preponderantes em carteira, representando 25,11%, 19,11% e 17,91% do total, respetivamente.

Por último, encontramos dois produtos da responsabilidade da Futuro, o PPR Platinium e o PPR Geração Activa, cuja rentabilidade se fixou nos 3,8% e 3,7%, respetivamente. As carteiras de ambos apresentam uma maior preponderância do segmento obrigacionista – 53,39% no caso do primeiro e 57,45% no caso do segundo. Por outro lado, enquanto que o PPR Platinium detém um volume de ativos sob gestão de 10,6 milhões de euros, o PPR Geração Activa gere um património de 5,5 milhões de euros. 

Captura_de_ecra__2018-04-26__a_s_11

O PPR mais rentável a cinco anos encontra-se fora da esfera APFIPP

Os produtos acima referidos pertencem a entidades associadas APFIPP. Dito isto, se alargarmos o espectro para o exterior da esfera da Associação verificamos que o PPR nacional que melhor rentabilidade apresenta nos últimos anos é o Invest AR PPR. O fundo gerido por Paulo Monteiro alcançou uma rentabilidade de 10,3% no período em questão, gerindo um património de 31,53 milhões de euros. A carteira deste produto, por sua vez, apresenta uma maior preponderância dos sectores financeiro e de consumo defensivo (exposição de 18,16% e 15,22%, respetivamente).

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido