Tags: ISR |

Os fundos nacionais com a designação 'Carbono Reduzido'


O risco de carbono é geralmente definido como o risco financeiro associado à transição para uma economia de baixo carbono. Com base em nas classificações a empresas individuais atribuídas pela Sustainalytics, a Morningstar calcula as métricas de carbono trimestralmente para qualquer fundo que tenha pelo menos 67% dos seus ativos do portfólio cobertos pela empresa de análise de sustentabilidade. É então atribuído um score de risco de carbono que representa a média ponderada por ativos das pontuações de risco de carbono das suas participações, em média, nos últimos 12 meses. O score mínimo é zero e representa o menor risco de carbono possível. Qualquer número acima de 50 representa um risco severo. Em 2018 as empresas analisadas pela Sustainalytics repartiam-se como visível abaixo em termos de classificação de risco de carbono. 

Annotation_2020-04-13_144530

 

Por outro lado, a percentagem de exposição do Morningstar Portfolio Fossil Fuel Involvement é a média ponderada de exposição a combustíveis fósseis pelos ativos de um portfólio, em média nos últimos 12 meses. As empresas envolvidas com combustíveis fósseis são definidas como aquelas que obtêm pelo menos 5% das suas receitas das seguintes atividades: extração de carvão, geração de energia térmica com carvão, produção de petróleo e gás e geração de energia através de petróleo e gás. As empresas que obtêm pelo menos 50% das suas receitas da venda de produtos e serviços relacionados também estão incluídas.

Com base nestas duas classificações, a Morningstar classifica com a designação de Low Carbon aquelas estratégias que apresentam uma classificação de risco de carbono inferior a 10 e uma percentagem de envolvimento com Combustíveis Fósseis abaixo de 7% dos ativos.

Fundo Domicílio Categoria Entidade gestora / Advisor Score de Risco de Carbono Envolvimento com Combustíveis Fósseis % % AuM Coberta pela Análise
BPI GIF BPI Euro Large Caps Luxemburgo Equity BPI GA (Caixabank AM) 10.98 2.82 97.37
BPI Ações Mundiais FIAA Portugal Equity BPI Gestão de Activos 2.58 0 94.74
BPI Agressivo FIAF Portugal Allocation BPI Gestão de Activos 8.35 5.02 67.65
BPI América FIAA Portugal Equity BPI Gestão de Activos 5.55 2.74 95.69
BPI Ásia Pacífico FIAA Portugal Allocation BPI Gestão de Activos 7.23 1.97 96.91
Caixa Acções EUA FIMAA Portugal Equity Caixa Gestão de Ativos 8.17 5.27 100
NB Momentum Luxemburgo Equity GNB Gestão de Ativos 7.84 7.5 89.34
NB Momentum FIMAA Portugal Equity GNB Gestão de Ativos 7.79 7.38 88.31
IMGA Alocação Dinâmica FIMA Portugal Allocation IMGA 8.85 6.19 72.29
IMGA Eurofinanceiras FIAA Portugal Equity IMGA 8.74 2.03 96.09
Montepio Euro Financial Services FIMAA Portugal Equity Montepio Gestão de Activos 9.46 0 95.27
Montepio Euro Healthcare FIMAA Portugal Equity Montepio Gestão de Activos 1.14 0 91.51
Montepio Euro Telcos FIMA Portugal Equity Montepio Gestão de Activos 7.33 0 90.39
Optimize Europa Valor FIMAF Portugal Equity Optimize Investment Partners 7.95 5.11 79.35
Optimize Investimento Activo FIMAF Portugal Allocation Optimize Investment Partners 6.72 4 83.26
Santander Acções América FIMA Portugal Equity Santander Asset Management 7.62 4.23 90.84
Fonte: Morningstar Direct, com referência a dezembro de 2019

 

Com referência a 31 de dezembro de 2019, são 15 os fundos geridos por entidades nacionais que a empresa de análise classifica como Low Carbon. Destes, um terço estão sob a alçada da BPI GA (Caixabank AM), a entidade gestora que mais fundos posiciona entre estes 15. Entidades gestoras como a GNB GA,IMGA, Montepio GA,Optimize IP e Santander AM também posicionam algumas das suas estratégias entre as menos intensivas em carbono do universo nacional. A média da classificação de risco de carbono entre os fundos Low Carbon cifra-se nos 7.27 enquanto que o universo de fundos de gestão nacional classificados atinge os 9.26.

No rácio de envolvimento com combustíveis fósseis o diferencial é bastante mais relevante. A média global atinge os 11.76% enquanto a média dos 15 fundos considerados nesta análise não vai além dos 3.39%. 

Fica patente também, na tabela abaixo a distribuição dos ativos em carteira por nível de risco de carbono. 

Fundo % AuM com Risco Severo  % AuM com Risco Elevado % AuM com Risco Mediano  % AuM com Risco Baixo  % AuM com Risco Negligenciável 
BPI GIF BPI Euro Large Caps   2.99 43.31 37.51 16.19
BPI Ações Mundiais FIAA     9.28 39.14 51.57
BPI Agressivo FIAF 0.04 2.43 33.3 35.31 28.92
BPI América FIAA   1.32 22.76 32.68 43.24
BPI Ásia Pacífico FIAA   0.11 31.11 29.02 39.76
Caixa Acções EUA FIMAA   4.54 21.12 37.27 37.07
NB Momentum 0.01 3.87 24.77 35.99 35.35
NB Momentum FIMAA 0.01 3.97 24.41 35.79 35.82
IMGA Alocação Dinâmica FIMA 0.15 2.76 33.97 33.44 29.69
IMGA Eurofinanceiras FIAA     35.8 64.2  
Montepio Euro Financial Services FIMAA     46.26 53.74  
Montepio Euro Healthcare FIMAA     2.9 12.24 84.86
Montepio Euro Telcos FIMA     19.1 73.36 7.54
Optimize Europa Valor FIMAF   2.82 30.9 23.03 43.25
Optimize Investimento Activo FIMAF 0.04 2.83 22.91 33.99 40.23
Santander Acções América FIMA   4.66 15.26 43.77 36.31
Fonte: Morningstar Direct, com referência a dezembro de 2019

 

Recordamos que recentemente focámos a análise naquelas entidadesfundos que melhor se posicionavam no rating de sustentabilidade da Morningstar, bem como em cada uma das componentes individuais da sigla ESG (Environmental, Social e Governance)

Empresas

Notícias relacionadas

Democratizar o ESG

O grupo Société Générale, do qual faz parte a Lyxor AM, tem-se focado em desenhar soluções que transformem os princípios ESG em realidades lucrativas, investíveis e democratizadas. Isabelle Millat, head of Sustainable Investment Solutions da casa, falou com a Funds People sobre esse processo.

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido