Os fundos multiativos mais rentáveis em 2019


Os fundos multiativos são uma parte muito relevante da gestão de ativos nacional. A oferta de soluções de investimento diversificadas e perfiladas é vasta em Portugal e as rentabilidades conseguidas em 2019 foram significativas. Os 10 fundos mistos mais rentáveis do ano obtiveram retornos entre os 16 e os 29%. Quando olhamos para o ranking pela rentabilidade total vemos, como seria de esperar, que há uma significativa preponderância de fundos de uma categoria: alocação agressiva. Maior risco significa, teoricamente, um maior retorno potencial e metade dos fundos multiativos entre os 10 mais rentáveis encaixam nesta categoria, segundo a Morningstar. O mais rentável: o BPI Brasil. Este fundo multiativos foca o seu investimento em títulos de dívida e ações do país canarinho e atingiu 29,27% de rentabilidade no ano. É gerido por João Caro Sousa e Francisco Oliveira, da BPI Gestão de Activos. Segue-se o Montepio Multi Gestão Dinâmica, da Montepio Gestão de Activos e gerido por Ana Onofre e o Optimize Investimento Activo, a cargo de Pedro Lino e Carlos Pinto, da Optimize Investment Partners

mm

No entanto, o panorama muda bastante quando consideramos os fundos com a melhor relação rentabilidade/risco. Por esta métrica, o fundo que lidera a tabela é um fundo da categoria de alocação cautelosa: o Invest AR PPR. O fundo da Invest Gestão de Activos é gerido por Paulo Monteiro e obteve uma rentabilidade de 15,16% no ano, o que representa mais de 3,5% por cada unidade de risco. A Optimize Investment Partners posiciona o seu Optimize Capital Reforma PPR/OICVM, gerido também por Pedro Lino e Carlos Pinto, no segundo lugar deste ranking, enquanto a Caixa Gestão de Ativos é a entidade gestora do terceiro melhor fundo em termos de rentabilidade por unidade de risco, o Caixa Investimento Socialmente Responsável

m

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido