Os Fundos Multiativos Equilibrados mais rentáveis nos últimos três anos


Se tivermos em conta aquilo que caracteriza os fundos multiativos equilibrados, podemos considerar que estes juntam o melhor de dois mundos. Isto porque, com carteiras dispersas entre ações e obrigações, segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP), esta categoria engloba fundos cuja componente acionista é superior a 35% e inferior a 65% da carteira.

Dito isto, qual terá sido o comportamento dos fundos que compõem esta categoria APFIPP nos últimos três anos? Segundo a entidade, esta categoria detinha um volume de ativos sob gestão, a 31 de maio deste ano, de 311,1 milhões de euros, registando um crescimento acima dos 19% desde o início do ano.

De acordo com os dados da APFIPP a 30 de junho de 2017, o primeiro lugar de fundos multiativos equilibrados mais rentáveis a três anos é partilhado por dois fundos de entidades diferentes. Falamos do BPI Seleção e do Montepio Global, ambos com uma rentabilidade de 3,45% no período em questão. Importa destacar que, ainda que ambos apresentem a mesma rentabilidade, a composição das suas carteiras é bastante diferente. Recorrendo a dados da Morningstar, o fundo gerido pela BPI Gestão de Activos apresentava, no final de maio, uma exposição de quase 60% ao segmento acionista, enquanto que a exposição ao segmento obrigacionista era pouco mais de 23%. Já o fundo gerido pela Montepio Gestão de Activos apresentava, no mesmo período, uma exposição ao segmento obrigacionista superior a 53%, sendo que a exposição ao segmento acionista era cerca de 42%. Mais de metade da exposição geográfica de ambos os fundos está alocada à Zona Euro, o que poderá ter beneficiado o seu desempenho no período em questão.

Imediatamente a seguir surge o Santander Private Dinâmico, que ocupa o segundo lugar. O fundo da responsabilidade da Santander Asset Management detém uma rentabilidade de 3,41% nos últimos três anos. Por outro lado, de acordo com dados da Morningstar, apresentava no final de maio uma exposição de cerca de 65% ao segmento acionista, sendo que o volume de ativos sob gestão ascendia a 13,95 milhões de euros.

No terceiro lugar, e a fechar o pódio, encontra-se outro fundo da responsabilidade da Montepio Gestão de Activos. Trata-se do Montepio Multi Gestão Equilibrada, um fundo que apresenta uma rentabilidade de 3,27% no período em questão. No final de maio, o seu volume de ativos sob gestão era cerca de 4,7 milhões de euros, sendo que mais de metade da sua exposição total estava alocada ao segmento acionista. Nas três principais posições encontramos produtos da própria entidade, como o Montepio Taxa Fixa ou o Montepio Capital, e o MS INVF Eurozone Equity Alpha, um produto gerido pela Morgan Stanley AM.

Destaque, ainda, para um outro produto da responsabilidade da Santander Asset Management que registou uma rentabilidade superior a 3,15% nos últimos três anos. Falamos do Santander Select Dinâmico – Categoria B, que apresenta uma rentabilidade de 3,17% no período em questão e cujo volume de ativos sob gestão ascendia a 59 milhões de euros a 31 de maio deste ano. Quanto à composição da carteira, este apresenta uma preferência clara pelo segmento acionista, particularmente o Europeu, que representa mais de 47% da alocação total.

Desempenho dos fundos multiativos equlibrados nos últimos três anos

Captura_de_ecra__2017-07-11__a_s_15

Fonte: APFIPP, 30 de junho de 2017

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido

Próximos eventos