Os fundos mais vendidos pelas gestoras internacionais em Portugal em 2012


Atendendo à tendência de crescimento dos activos geridos pelas entidades internacionais em Portugal, parece que 2012 foi, em termos gerais, um ano positivo para a indústria. Os últimos dados disponíveis, correspondentes ao terceiro trimestre, mostram que o sector mantém sob gestão um património de 658,6 milhões de euros, montante que representa um crescimento de 3,9% face ao mesmo período em 2011.

O ano de 2012, não obstante, não foi fácil dadas as inúmeras incertezas políticas e económicas, que provocaram tanto momentos de forte aversão ao risco como momentos de maior apetite pelo mesmo. As operações de refinanciamento a longo prazo aprovadas pelo Banco Central Europeu, no início do ano passado, tiveram como consequência uma maior tranquilidade nos mercados, aumentando o interesse dos investidores por activos de risco, como as acções. Contudo, a calma durou apenas até Março. A eclosão da crise da dívida soberana - risco de ruptura da Zona Euro incluído – deitava por terra qualquer sugestão de melhoria. Os ânimos só acalmaram quando Mario Draghi manifestou publicamente a intenção de fazer tudo aquilo que fosse necessário para evitar a deintegração da Zona Euro.

Na prática, isto traduziu-se no programa 'outright monetary transactions' (OMT) que, segundo os profissionais do sector, tive um efeito balsâmico nos mercados. Relativamente à gestão, não há dúvidas que 2012 foi o ano das obrigações. Os fundos mais vendidos no ano passado pela maioria das gestoras internacionais em Portugal foram de obrigações, destacando-se aqueles que investem em obrigações de maturidades mais curtas e dívida 'high yield'. Tal é evidente através da consulta realizada pela Funds People a algumas entidades, que deram a conhecer quais foram os seus três produtos mais comercializados no ano passado. Em seguida, apresentam-se, por ordem alfabética, as diversas gestoras internacionais com os fundos mais vendidos em Portugal. Estas entidades também deram a conhecer as suas preferências para 2013, recomendando um fundo de acções, um de obrigações e um fundo multiactivos.

BLACKROCK

BGF Euro Markets
BGF Global Allocation
BSF European Absolute Return

ING INVESTMENT MANAGEMENT

ING (L) Renta Fund US Credit
ING (L) Renta Fund Europe High Yield
ING (L) Renta Fund EMD Hard Currency

J.P. MORGAN ASSET MANAGEMENT

JPM Emerging Markets Equity Fund
JPM Global High Yield Bond Fund
JPM Japan Select Equity Fund

SCHRODERS

Schroder ISF EURO Equity
Schroder ISF Global High Yield
Schroder GAIA Egerton Equity

UBS

UBS (Lux) Strategy Fund - Fixed Income
UBS (Lux) Bond SICAV US Corporates (USD)
UBS (Lux) Bond Fund - Euro High Yield

 

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido