Os fundos de ações que mais captaram em maio


A crise política italiana perturbou o comportamento do mercado ao longo do mês de maio. E isso sentiu-se nas captações dos fundos de ações de entidades gestoras portuguesas onde apenas três fundos conseguiram um saldo líquido acima dos dois milhões de euros. Ora analisemos a situação.

O Caixagest Ações Líderes Globais foi o fundo que mais captou no final do mês de maio com um saldo líquido de 7,72 milhões de euros. Lançado em 2013, este produto possui um património de 355 milhões de euros. É ainda classificado com selo Blockbuster pela Funds People.

O segundo fundo com a maior captação no quinto mês do ano foi o BPI América, a arrecadar uma quantia no valor de 3,51 milhões de euros. Gerido pela BPI Gestão de Activos, o produto tem em ativos sob gestão cerca de 17,77 milhões de euros e foi lançado em 1993.

O Santander Acções Europa foi o terceiro fundo que mais captou, a apresentar um saldo líquido de 447,900 mil euros. Gerido por José António Montero, esta estratégia de investimento foi lançada em 1999 e gere um património de 92 milhões de euros.

Por fim, o IMGA Global Equities Selection, gerido por António Dias e co gerido por Nuno Marques, foi o quarto fundo de ações que mais captou em maio, com 439,725 mil euros. De acordo com a sua última ficha disponível, tem cerca de 11,59 milhões de euros em ativos sob gestão.

Após a análise, é possível concluir que no mês de maio os fundos de obrigações das casas gestoras portuguesas não tiveram, de facto, captações fortes, sendo que, apenas dois deles captaram acima de dois milhões de euros e, os restantes, tenham ficado abaixo do meio milhão.

Os cinco fundos de ações com melhor saldo de subscrições líquidas em maio

Captura_de_ecra__2018-06-26__a_s_16

Fonte: Morningstar Direct, maio de 2018

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 3 Siguiente

O Mais Lido