Os fundos "caçulas" que celebram um e três anos este ano


Dizem que o número três é o número da perfeição. O BPI Moderado, o BPI Dinâmico e o BPI Agressivo são três fundos que celebram três anos no terceiro trimestre deste ano. De forma a assinalar este aniversário, lembramos-lhe o racional de investimento destes produtos.

Lançado no dia 13 de julho de 2015, o fundo multiativo BPI Moderado é gerido pela BPI Gestão de Activos e investe sobretudo em ativos de mercado monetário, obrigações de taxa fixa, obrigações de taxa indexada e variável, ações e investimentos alternativos. Gerindo atualmente 264 milhões de euros, apresenta uma preponderância do setor de serviços financeiros, que representa quase 22% da sua carteira. É ainda classificado com o selo Blockbuster pela Funds People.

O BPI Dinâmico, também lançado no mesmo dia, investe maioritariamente em ações (39,73%) e tem como região de excelência a Zona Euro (40,62%) e os Estados Unidos (24,84%). Tem 3,77% da sua carteira investida num dos seus próprios fundos, o BPI Alternative Iberian Equity Long Short, 3,68% num ETF que replica o índice do S&P 500 e, ainda, 2,31% no Jupiter European Growth

Passando para o terceiro e último fundo a celebrar três anos no terceiro trimestre deste ano: o BPI Agressivo que investe cerca de 73% em ações. Investe na Zona Euro, Estados Unidos e Japão, sendo os seus setores mais preponderantes em carteira o dos serviços financeiros (23,92%) e o da tecnologia (17,08%). Investe, maioritariamente, num ETF que replica o índice S&P 500 denominado em dólares.

Fundo “bebé” celebra 1 ano de vida

O Bankinter Rendimento PPR é ainda mais novo do que os outros fundos da gama do BPI, celebrando, assim, um ano de vida, neste terceiro trimestre deste ano. Tem como casa gestora a Bankinter Gestão de Ativos e trata-se de um fundo obrigacionista, que investe em grande medida na dívida italiana  e também na dívida portuguesa. Além de investir em dívida governamental, investe também em dívida corporativa de empresas como a AT&T (5,04%) e a Morgan Stanley (3,75%), por exemplo.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido