Tags: Multiativos |

Os fundos allocation que melhor performance apresentaram em fevereiro


Depois de termos visto quais foram os melhores fundos, em termos de rendibilidade, no mês de fevereiro e ainda os que se destacaram dentro da classe de fixed income, é hora de vermos o que se passou na classe de allocation. Esta divisão segue o que foi definido através da plataforma Morningstar, e que destaca o fundo BPI Ásia Pacífico como o melhor da classe no mês de fevereiro. Gerido pela BPI Gestão de Activos, o fundo registou ganhos de 5,66% no período em causa. O fundo gere quase cinco milhões de euros, com os maiores investimentos a serem realizados noutros produtos geridos por entidades internacionais, como é o caso do iShares MSCI Korea ou ainda o iShares MSCI Taiwan, ambos geridos pela iShares.

Com ganhos de 4,15% vem o produto gerido por João Caro Sousa da BPI Gestão de Activos: o BPI Brasil. Com mais de 31 milhões de euros em património, o fundo detinha na sua carteira, como principais investimentos, títulos de dívida brasileira e ainda ações das cotadas financeiras Itaú e Banco Bradesco. De acordo com o prospecto do produto, o objetivo do fundo é o de "proporcionar o acesso a uma aplicação financeira com elevada expectativa de rentabilidade no longo prazo, através da gestão activa e diversificada de uma carteira de acções e obrigações emitidas por empresas brasileiras".

Fundo da Optimize também se destaca

O top 3 é completo por um fundo da Optimize Investiment Partners, que surge em 'dose dupla', com o Optimize Selecção Agressiva. E surge em 'dose dupla', porque aparece na lista nas suas duas versões: a Classe A e a classe B.  A maior diferença entre os dois produtos reside nos custos relativos à comissão de gestão. Os fundos de categoria A estão disponíveis para todos os investidores, enquanto os de Categoria B são apenas para os "membros da Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) e/ou subscritores da PROTESTE INVESTE", conforme revelam os prospectos. Desta forma, o fundo de Classe B registou ganhos de 3,15% enquanto o da Classe A apresentou uma valorização de 3,13%.

Restantes abaixo de 3%

Os outros produtos de allocation surgem com valorizações abaixo dos 3% no segundo mês de 2017. O que ficou mais perto dessa 'barreira' foi o Dunas Banco BIC Brasil, que é da responsabilidade da Dunas Capital. Em fevereiro registou uma valorização de 2,84%, sendo seguido do IMGA Prestige Valorização. Este produto, da IM Gestão de Ativos, atingiu ganhos de 2,72% no mês passado.

Os dez fundos allocation com mais ganhos em fevereiro

Captura_de_ecra__2017-03-10__a_s_11

Fonte: Morningstar no final do mês de fevereiro. Apenas os fundos classificados como Allocation, na categoria de Global Broad Category Group.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido