Tags: ETF |

Os ETFs mais negociados em março


Os ETFs globais conseguiram um recorde triplo em março: máximo mensal e trimestral em fluxos de entrada e máximo de captações até à data. Em Portugal, dois profissionais revelam os ETFs mais negociados no último mês nas suas plataformas.

No  ActivoBank, “o posicionamento em EactivobankTFs voltou a demonstrar em março uma crença quase total na valorização do mercado mantendo a tendência desde o início do ano”, revela João Graça à FundsPeople. “Os ETFs sobre o DAX e Gold Miners têm disputado a liderança no top de negociação desde o início do ano. A nível geográfico, o mercado espanhol ganhou um novo ânimo juntando-se ao DAX no top 3. Este mês evidenciou-se a procura pelo setor tecnológico e financeiro, além do habitual setor de semi-condutores que há vários meses tem lugar cativo nos tops de negociação”. O profissional diz que, tal como nos últimos meses, a alavancagem continua a ser a principal solução de investimento dos clientes da plataforma e que, regra geral, os investidores no ActivoBank utilizam os ETFs como investimentos de curto prazo, nomeadamente intraday. No topo dos ETFs mais negociados em março está então o LYXOR ETF LEVDAX, seguido pelo DIREXION DLY JUNIOR GOLD MINE 3X SHR-ETF. A fechar o top 3 ficou o LYXOR ETF IBEX 35 DOB AP DIARIO UCITS.  

Mercado alemão em destaque

logotipo_BancoBestDo Banco Best, Carlos Almeida comenta que o ETF mais negociado em março foi o iShares EURO STOXX Banks 30-15 UCITS-ETF (DE), “que tem como objetivo acompanhar o desempenho do Euro Stoxx Banks Index, ou seja, do índice que segue empresas do setor bancário de países desenvolvidos da Zona Euro”. O segundo ETF mais procurado foi o iShares Core DAX UCITS EF que “mostrou o regresso à procura do mercado acionista alemão por parte dos investidores. Trata-se de um ETF que acompanha o desempenho de um índice composto pelas 30 maiores e mais negociadas empresas alemãs cotadas no segmento Prime da Frankfurt Stock Exchange”, adianta o profissional. Em terceiro lugar ficou um produto que já no mês passado figurava no top. É o iShares MSCI Japan EUR Hedged UCITS ETF EUR, que representa o mercado japonês e que “permite o investimento diversificado focado 100% em empresas japonesas e sem risco cambial”.

O diretor de investimentos do Banco Best ressalva que estão a considerar apenas o universo de ETFs Trackers “cujo propósito é replicar na proporção de 1 para 1 o ativo subjacente”. Não foram, por isso, considerados ETFs com um perfil de risco mais elevado, nomeadamente os ETFs alavancados, “uma vez que esses são utilizados mais numa perspetiva de negociação day-trade ou numa lógica de muito curto prazo”.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido