Tags: Negócio |

Os 50 fundos magníficos da Morningstar


A cada ano a Morningstar elege os seus 50 fundos magníficos, fundos que sobrevivem a uma análise quantitativa, à qual a entidade submete cerca de 8.000 produtos nos Estados Unidos. O processo procura identificar os produtos que cumprem uma série de caraterísticas, muitas das quais são habitualmente procuradas pelos investidores.

A primeira delas passa por ficar com os produtos mais baratos, elegendo aqueles que estão no primeiro quintil por preço. “Os estudos demonstram que apostar nos fundos mais baratos é melhor do que colocar todas as fichas no restante universo de produtos. Daí que este seja o primeiro critério”, explica Russel Kineel, diretor de Análise da Morningstar. Para a elaboração do estudo, rejeitaram as classes institucionais e ficaram com a classe retail mais barata.

O segundo requisito que o especialista exige é que o gestor invista, pelo menos, um milhão de dólares no próprio  fundo que gere. “Temos vindo a descobrir que é mais provável que aqueles produtos nos quais os gestores investem como mínimo um milhão de dólares do seu próprio dinheiro registam rentabilidades superiores àqueles onde existe uma alienação de interesses entre gestor e cliente”, indica Kinnel.

O terceiro critério tem a ver com a volatilidade. O rating de risco da Morningstar do produto não pode estar em níveis elevados. O diretor de Análise da Morningstar entende que os fundos que apresentam uma maior volatilidade são produtos que para os investidores são mais difíceis de manter em carteira.

O quarto requisito introduzido por Kinnel é o facto do produto ter um rating Morningstar de Bronze ou superior, o que neste caso introduz um critério qualitativo. Também se assinala o facto do gestor ter um track record no produto de pelo menos cinco anos, de forma a excluir do estudo aqueles com historial menor. Nesse período o gestor teve que bater o seu índice. “A melhor maneira de olhar para um fundo é fixar-se no período em que o gestor esteve a cargo desse produto, e não olhar para franjas de tempo standard”.

Na filtragem executada, a entidade de análise não extraiu 50 fundos de investimento, mas sim 48. A gestora que mais produtos consegue posicionar nesta lista é a Vanguard, com 12 produtos. Segue-se a America Funds (Capital Group), com 10 estratégias. Na lista também aparecem outras entidades muito conhecidas na Europa, como a Fidelity, Franklin Templeton, MFS Investment Management ou T.Rowe Price. Em seguida apresenta-se a lista dos 48 fundos magníficos da Morningstar.

Captura_de_ecra__2016-10-13__a_s_16

 

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido