Ordens recebidas pelos intermediários financeiros em 2019


Dados divulgados pela CMVM, relativos a ordens sobre instrumentos financeiros recebidas nos primeiros nove meses do ano, mostram que o volume de ordens recebidas por parte de investidores residentes em Portugal recuou 15,1% face ao período homólogo de 2018. 

Esta quebra aconteceu em toda a linha, no que se refere ao tipo de investidor, nomeadamente incluindo o segmento de gestão de ativos nacional, seguradoras e outros institucionais, com as quebras a variarem entre os -14% e os 15,9%. 

O peso do setor segurador é evidente no que se refere  a ordens em dívida, seja ela pública ou privada, mas o setor não institucional residente mostra um volume de ordens recebido muito concentrado em ações. 

A gestão de ativos não residente é responsável pelo dobro das ordens recebidas por intermediários financeiros nacionais do que a gestão de ativos residente. 

Veja abaixo o detalhe da distribuição por ativo e tipo de investidor em 2019. 

Captura_de_ecra__2019-10-10__a_s_17

Notícias relacionadas

O Mais Lido