Ordens de seguros e fundos de pensões triplicam em 2012


As ordens de seguros e fundos de pensões residentes totalizaram 42.129,3 milhões de euros, no final do ano passado, o que representa um crescimento de 220,7% face ao valor registado um ano antes, de 13.137,3 milhões de euros, de acordo com o relatório de intermediação financeira divulgado pela CMVM.

Este aumento foi o que mais contribuiu para a duplicação das ordens dadas por investidores institucionais portugueses, em 2012 – que passaram para 93 mil milhões, de 45,2 mil milhões em 2011 -, e, consequentemente, para o crescimento de 68% no total das ordens, para 182,2 mil milhões de euros.

Ainda dentro da categoria de institucionais residentes, o valor das ordens recebidas pelos intermediários financeiros da gestão de activos foi de 11,4 mil milhões de euros (mais 10,5% que um ano antes) e de outros investidores ascendeu a 39,5 mil milhões (mais 81,4%).

Relativamente aos não residentes institucionais, na gestão de activos houve um decréscimo nas ordens de 50,6%, para 1,57 mil milhões de euros, em 2012, face a 2011, enquanto nos restantes registaram-se crescimentos: nas dos seguros e fundos de pensões o aumento foi de 66,1% para 49,7 milhões de euros; nas de outros investidores de 148,7% para 39,2 mil milhões de euros; e nas de intermediários financeiros de 63% para 20,2 mil milhões, de acordo com o relatório trimestral divulgado pela CMVM.

Notícias relacionadas

O Mais Lido