Tags: Negócio |

Ordens dadas pelas gestoras de ativos em queda no mês de maio


O mês de maio trouxe, tal como nos meses anteriores, uma descida face ao mês de abril, nas ordens dadas pelos investidores aos intermediário financeiros. De acordo com os dados divulgados pela CMVM, no mês de maio, houve um decréscimo de 10,9%, em relação a abril, para um total de 5.398 milhões de euros.

Também o segmento de gestão de ativos sofreu quedas no mês passado. Por exemplo, as entidades residentes deram um total de 845 milhões de euros em ordens aos intermediários financeiros, um valor mais reduzido em 10,7% face ao mês de abril. Já nas não residentes o valor da descida foi mais reduzida (-4,7%) para um total superior a 119 milhões de euros.

2016 bem pior do que 2015

Os cinco primeiros meses do ano estão a ser bem piores do que o mesmo período do ano passado. Nos primeiros cinco meses deste ano, o valor das ordens dadas aos intermediários – sejam entidades nacionais ou internacionais – ascende a 32.430 milhões de euros. Este valor representa um decréscimo de 51,9% face ao mesmo período do ano passado.

Dívida pública ao leme dos ativos

Os títulos de dívida pública continuam a serem os ativos que mais ordens recebem, com um total de 12.450 milhões de euros nos primeiros cinco meses do ano. Logo depois surgem as ações com quase 9.000 milhões de euros e os títulos de dívida privada com 7.500 milhões de euros.

 

Notícias relacionadas

O Mais Lido