Tags: Obrigações | Ações |

OPA da Tagus Holdings sobre a Brisa começa hoje


Uma decisão que acontece após os oferentes terem decidido aumentar o valor da contrapartida oferecida, dos iniciais 2,66 euros, para 2,76 euros por acção da concessionária de auto-estradas.  A Tagus – constituída pelo fundo Arcus e pela José de Mello -, fez o anúncio preliminar da OPA a 29 de Março. Os intermediários financeiros responsáveis pela operação são o Banco Comercial Português, o Banco Espírito Santo de Investimento e o Caixa – Banco de Investimento, de acordo com o comunicado da CMVM.
Na mesma nota, o supervisor refere ainda que, “na instrução do pedido de registo desta oferta a CMVM, com vista a assegurar a total conformidade com os requisitos legais, procedeu, designadamente, a uma análise da legalidade e da equidade da contrapartida oferecida face aos critérios legais aplicáveis no caso de ofertas obrigatórias, análise que envolveu, também, a imputação no tempo de participações qualificadas que pudessem ter consequências sobre esta OPA”. E acrescenta que, concluída a análise, “tidos em conta os factos e documentos carreados para o competente processo, instruído com os documentos legalmente exigidos”, o conselho directivo “deliberou proceder ao respectivo registo”.

O Mais Lido