Tags: Negócio |

Yields das Obrigações do Tesouro mantêm tendência de descida


Em mais uma ida aos mercados por parte da República Portuguesa para um leilão de Obrigações do Tesouro com maturidade de 10 anos e 26 anos, as yields mantiveram a tendência de descida que têm vindo a registar nos últimos meses.

No caso das obrigações do tesouro a 10 anos, a taxa de juro fixou-se nos 0,51% e a procura em 1,58 vezes a oferta. Já nas obrigações com maturidade a 26 anos, que vencem em fevereiro de 2045, a yield atingiu os 1,426% e a procura fixou-se em 1,69 vezes a oferta.

No que concerne o montante foram registados valores bastante distintos. Nas obrigações com maturidade de 10 anos o montante alcançou os 753 milhões de euros e nas obrigações a 26 anos o montante não ultrapassou os 270 milhões de euros.

Filipe Silva, diretor da gestão de ativos do Banco Carregosa destaca o facto de Portugal ter emitido dívida a 10 e a 26 anos com yields num novo mínimo histórico. “Nos 10 anos a taxa baixou dos 0,639% para os 0,51% face ao leilão de junho, na primeira emissão do ano a 26 anos Portugal coloca 260 milhões com uma taxa de 1,426%, bem abaixo da taxa do leilão de 18 anos realizado em abril onde a taxa tinha sido 1,896%”, refere.

O profissional acrescenta ainda que “o prémio de risco de Portugal tem baixado, acompanhando a descida generalizada das yields soberanas europeias onde chegamos a ver os 10 anos alemães abaixo dos -0,4%. Os dados macroeconómicos continuam a mostrar algum abrandamento, as previsões relativas ao crescimento económico têm sido revistas em baixo, o que tem levado os bancos centrais a terem discursos mais contidos sem se vislumbrarem as subidas de taxas que no início do ano pareciam uma certeza.”

Notícias relacionadas

Próximos eventos