Tags: Alternativos |

Objectivo é “estar entre as 30 maiores empresas de gestão de recursos do Brasil até 2015”


Paulo Werneck, managing partner da Besaf, destaca o papel da inovação e o aumento da procura por produtos mais elaborados que resulta da significativa descida das taxas de juro. À Funds People Portugal disse ainda que está a ser preparado o lançamento de um fundo de participação em infraestruturas.

Como perspectivam o desenvolvimento do negócio para o resto deste ano?
Estamos em 2012 colhendo os resultados do planeamento estratégico que elaboramos ao longo de 2011, que tem por objetivo estar entre as 30 maiores empresas de gestão de recursos no Brasil até o ano 2015. Fizemos um realinhamento de todos os produtos com os quais trabalhamos adequando-os melhor a procura dos nossos clientes. Além de investimentos em profissionais e aprimoramento dos processos que já existiam na empresa.

Que áreas têm tido melhor performance?
Falando em produtos podemos relatar que a nossa performance tem tido uma melhoria expressiva em praticamente todos os nossos fundos, tanto local quanto ‘off-shore’.

Como tem evoluído o tipo de cliente da Besaf e as suas exigências em termos de produtos?
A partir de uma atuação mais ampla, tivemos uma resposta bem positiva e rápida ao nome Espírito Santo no mercado gestão brasileiro apesar de estar presente desde 2004. Uma ampliação dos clientes corporativos e institucionais foi relevante. Hoje com a redução expressiva da taxa de juros brasileira a procura por produtos mais elaborados é muito maior. Os clientes têm uma percepção mais forte da importância da áreas de ‘research’ e a inovação de produtos é parte crucial neste negócio.

Está previsto o lançamento de novos produtos nos próximos meses? Se sim, quais?
Estamos preparados para lançar algo novo no mercado brasileiro sempre que sentirmos que se tenha uma oportunidade e a rapidez de resposta é o nosso diferencial. Nosso interesse é fazer uma transferência de ‘know-how’ entre os dois mercados, o local e o europeu, aproveitando a experiência ampla das equipes que possuímos – ESAF e BESAF- nos dois mercados e oferecer aos nossos clientes essa diversificação. Aqui no Brasil, lançamos em 2011 o Fundo BES Dividendos, que vem tendo uma rentabilidade muito atrativa em função do mercado indefinido que continuamos a assistir. Continuamos a estudar os produtos que fizeram sucesso na Europa e agora no novo ambiente de juros no Brasil se tornem adequados aos nossos clientes. Adicionalmente estamos a preparar-nos para lançar um fundo de participação em infraestrutura nos próximos meses.

Notícias relacionadas

O Mais Lido