Tags: Alternativos |

CA Flexível: o melhor fundo da sua categoria nos últimos três anos


Produtos que “não assumem qualquer compromisso quanto à composição do património nos respectivos documentos constitutivos”. Esta é a definição para os fundos flexíveis dada pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP. Nestas condições a Associação encontra mais de duas dezenas de produtos, sendo que nem todos apresentam dados para os três anos anteriores ao dia 27 de maio.

Apesar de serem mais de vinte os fundos flexíveis nacionais, apenas quinze apresentam dados para os últimos três anos. Desses, aquele que consegue ter maior valorização é o CA Flexível. Gerido pela Crédito Agrícola Gest, o fundo apresenta uma rendibilidade anualizada de 4,70%. No final de abril, cerca de três quartos do fundo estavam investidos em obrigações, com o Banco Santander a liderar o maior investimento em carteira. No relatório de abril, publicado pela entidade, pode ler-se que a “liquidez continua a ser corrigida, ao longo do tempo, à medida que tem sido possível adquirir dívida privada em mercado primário, onde as taxas de retorno têm sido sempre mais atractivas”.

Na lista surgem, logo de seguida, dois produtos geridos pela Optimize Investment Partners: o Optimize Europa Valor e ainda o Optimize Investimento Activo.

O primeiro fundo foi um dos galardoados nos últimos Morningstar Awards e regista, no período em análise, uma rendibilidade de 4,45%. O fundo é gerido por Diogo Teixeira, que à Funds People afirmou que “o fundo procura ser o mais flexível, de forma a poder ajustar-se à conjuntura de mercado”. O seu património supera os 9 milhões de euros, com a maior cotada em carteira a ser a NOS e o maior investimento a ser realizado no Lyxor ETF Stoxx Europe 600 Fincl.

O outro fundo atinge ganhos de 3,70% e é também gerido por Diogo Teixeira. Em termos de carteira, o seu património supera os 10 milhões de euros com as cotadas Nos, Heineken e SAP a serem os três principais investimentos no final de abril.

Quarteto acima de 2%

Além dos produtos mencionados, existem mais quatro que superam os 2% de valorização anualizada no período em questão. Com 2,90% vem o NB Plano Dinâmico que é gerido Susana Vicente da GNB Gestão de Ativos. Na última ficha do produto, referente ao mês passado, pode ler-se o que ajudou o fundo. Segundo a gestora, foram os “fundos de ações europeias e norte-americanas (que se comportaram muito melhor que o mercado), bem como posições longas em futuros (Europa e Estados Unidos)”, os “fundos de obrigações de dívida emergente emitida em dólares (hard currency)” e ainda a “posição cambial, com a apreciação do iene face ao dólar”.

Surgem, também, dois produtos da Banif Gestão de Activos: o Banif Investimento Moderado e ainda o Banif Investimento Conservador. Em termos de valorização, o primeiro regista ganhos de 2,14% e o segundo fixa-se nos 2,06%. O outro produto é também gerido pela GNB Gestão de Ativos. Trata-se do NB Plano Crescimento que consegue ganhos de 2,05% nos três anos anteriores ao dia 27 de maio.

Os fundos flexíveis com mais de 2% de ganhos nos últimos três anos

Flexiveis_3Y

Fonte: APFIPP a 27 de maio

Profissionais
Empresas

Próximos eventos