Tags: Pensões |

O último ano nos fundos de pensões abertos


Pensar na reforma, na grande maioria dos casos, é pensar a muito longo prazo. Depois de verificarmos quais são os fundos PPR que mais rendibilidade geraram nos últimos doze meses, é agora hora de ver o comportamento dos fundos de pensões abertos no mesmo prazo, cuja sociedade gestora é associada da Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP).

A Associação, mensalmente, publica a lista dos fundos de pensões abertos que se destacam a doze meses e a cinco anos. A doze meses o fundo que lidera é o Protecção 2020 que é gerido pela BBVA Fundos. Trata-se de um fundo com garantia de capital que registou, nos últimos doze meses, ganhos de 2,4% e que apresenta um volume sob gestão de 23,3 milhões de euros. Em termos de ativos em carteira, cerca de 90% está aplicada em dívida pública espanhola.

Acima de 2% de ganhos ainda vem mais um produto. Trata-se do Multireforma Capital Garantido que está sob gestão da GNB Gestão de Ativos. Gerido por Pedro Barata, o fundo regista ganhos de 2,3% nos últimos doze meses. Na última ficha do produto, referente ao mês passado, o gestor referiu que foi a “exposição ao sector financeiro” que ajudou o fundo; e perspetiva uma “maior aposta em obrigações de dívida privada de taxa fixa”. As obrigações representam quase 90% da carteira, com os maiores investimentos a serem realizados em dois fundos da casa: o NB Euro Bond e ainda o NB Global Enhancement.

Dois fundos da Banif Pensões na lista

Os fundos que se seguem na lista, são ambos geridos pela Banif Pensões. Com ganhos de 1,2% surge o Optimize Capital Pensões Moderado, sendo seguido do Banif Reforma Sénior com 0,5% de rendibilidade nos últimos doze meses. Em termos de ativos sob gestão, o montante ronda um milhão de euros.

Maior fundo dos cinco mais rentáveis é da CGD Pensões

A lista é completa com o maior fundo da lista: o Caixa Reforma Activa. Sob alçada da CGD Pensões, o fundo no final de outubro detinha um património de quase 115 milhões de euros, e registou, nos últimos doze meses, ganhos de 0,4%.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido