O que os casinos de Macau revelam sobre a economia chinesa


Há meses que a economia global se encontra instável devido à guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. A incerteza sobre os seus efeitos levou os investidores a agir com cautela, mas ainda é cedo para poder quantificar com clareza o impacto no PIB mundial. Há indicadores que servem como pista para determinar que as coisas na China não estão tão bem quanto afirmam os números oficiais.

O país, juntamente com outras potências asiáticas, há algum tempo que sente a pressão do comércio mais frágil, assim como uma menor procura de produção tecnológica. Esse abrandamento, afirma a Schroders, reflete-se nas receitas dos casinos de Macau, na China:

grafico

Os lucros empresariais dos casinos de Macau são um bom indicador da receita e da atividade gerada pelo consumo”, explica Emma Stevenson, num recente estudo para a gestora. Macau é o único lugar na China onde os jogos de apostas são permitidos. Os casinos reportam as suas contas mensalmente e os especialistas interpretam esses dados como bastantes fidedignos. Por isso, “como os valores oficiais do PIB na China se leem com bastante ceticismo, as contas podem ser uma alternativa para encontrar mudanças no ciclo de negócio”, acrescenta a especialista.

Como é avaliado no gráfico, os lucros empresariais das casas de apostas chinesas revelam uma tendência de decréscimo nos últimos 12 meses, embora não seja uma queda muito acentuada. Assim, a gestora não reviu as suas perspetivas de crescimento imediato no país. A equipa económica da entidade tinha reduzido as suas previsões para 2019 em agosto “para incorporar uma possível escalada máxima da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China”.

Onde foram revistas as suas estimativas foi na divisa. “Agora esperamos uma depreciação maior do renminbi face ao dólar, incluindo num contexto de maior debilidade para a divisa norte-americana”, afirma Craig Botham, economista de mercados emergentes da Schoders.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido