Tags: Negócio |

O mês de novembro pelos olhos da gestão do fundo Invest AR PPR


O fundo Invest AR PPR, gerido pela Invest Gestão de Activos, tem sido um dos produtos mais bem sucedidos no mercado nacional, já que nos últimos cinco anos regista uma rendibilidade anualizada na ordem dos 18,96%. O mês passado, no entanto, seguiu um caminho contrário, ao registar uma rendibilidade negativa de 1,8%. Com 15 anos de existência, o produto regista uma valorização acumulada de 180% que se traduz em 7,1%, em termos anualizados.

Os títulos de dívida dominam a carteira, totalizando mais de 70% do portefólio. Aqui, são os títulos de dívida privada que se destacam, seguindo-se os títulos de dívida pública e ainda a dívida emergente. Já ações europeia, excluindo Portugal, representam cerca de 19% da carteira. Com esta estrutura da carteira, o gestor do produto Paulo Monteiro, destaca - na factsheet de novembro - que a rendibilidade negativa do fundo em novembro resultou das "variações adversas dos títulos de dívida detidos no portefólio". O profissional destaca que os "resultados das eleições Norte-Americanas aumentaram a volatilidade nos mercados de dívida, resultante de uma subida notável da curva de dívida dos Estados Unidos. As yields dos Treasuries a 10 anos subiram 0,75%, passando dos 1,75% para 2,5%, em reação às políticas proteccionistas advogadas durante a campanha pelo novo Presidente, e que podem vir a originar uma subida da inflação". "Com a descida pronunciada dos preços da dívida americana, a dívida dos países emergentes e com pior rating foi penalizada, sobretudo nos prazos mais longos", continua Paulo Monteiro. Sobre a Europa, o profissional refere que "impacto também se fez sentir de forma significativa".

Já sobre o segmento accionista, o gestor refere que "o desempenho tem sido modestamente positivo".

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas