Tags: Ações | Europa |

O investimento sectorial nacional em três anos


Em período de três anos os sectores que atraem a preferência do mercado vão variando significativamente. Os investidores ora favorecem a estabilidade de geração de fluxos de empresas que prestam serviços essenciais ao público, ora sobem na escala do risco e privilegiam segmentos de mercado em que a visibilidade é menor, mas cujo potencial atrai o investimento como íman. E é em prazos longos que os retornos sectoriais capturam melhor as verdadeiras tendências inerentes aos determinados sectores.

No universo de fundos domiciliados em Portugal, os fundos de investimento em ações que permitem uma alocação mais especializada, a nível sectorial, são poucos. Além disso, das seis estratégias sectoriais de entidades associadas da APFIPP cinco são geridas pela equipa da Montepio Gestão de Activos e apenas uma faz parte do domínio da IM Gestão de Ativos. O universo de investimento resume-se a títulos de empresas cotadas europeias.

Num período de 3 anos todos estes produtos de investimento nacionais proporcionaram aos investidores ganhos de capital, embora três fundos estejam em maior destaque, com retornos acima dos 4% anualizados.  

O fundo Montepio Euro Utilities, por exemplo, apresenta-se ao mercado com um ganho de 5,58% anualizado no período em análise. Sendo o fundo focado num sector defensivo, o fundo surpreende por proporcionar o maior ganho deste conjunto de fundos nacionais. Entre as posições nacionais encontram-se títulos da EDP, CTT, Galp e REN. No resto da Europa destacam-se diversas posições em empresas de produção de energia ou petróleo e gás, como a italiana Enel e a espanhola Iberdrola, bem como a operadora de correios alemã, Deutsche Post.

Segue-se um sector que na Europa tem apresentado um comportamento irregular no período em análise, cotando longe de máximos de 2015. Destaca-se assim o mérito da entidade gestora do Montepio Euro Healthcare que em três anos atingiu um retorno anualizado de 4,64%. Com uma carteira diversificada de ações do sector, realce para as posições na alemã Bayer e na francesa Sanofi, bem como nas suíças Novartis e Roche.

A fechar o top três, é a vez do fundo de ações do sector financeiro da Montepio Gestão de Activos, o Montepio Euro Financial Services, com uma rentabilidade anualizada de 4,01%. Depois de em 2015 e 2016 o sector dos serviços financeiros ter mostrado um comportamento anémico, voltou a recuperar o seu fulgor e tem mostrado um comportamento geralmente positivo desde os mínimos relativos do verão de 2016, especialmente impulsionado pela banca.  Destaque para a exposição aos bancos nacionais BCP e BPI, mas especialmente para os grupos financeiros internacionais ING Groep e HSBC, bem como para as entidades seguradoras Prudential e Allianz.

Captura_de_ecra__2017-09-06__a_s_17

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido