Tags: ETF | Alternativos |

O fator momentum mantém-se como vencedor?


Artigo de opinião de Andre Themudo, diretor de vendas para Portugal e Espanha da BlackRock.

Os fatores são fontes de rentabilidade amplas e persistentes, presentes em qualquer classe de ativo. O investimento em fatores trata-se de aproveitar estes estilos de investimento intuitivos de forma diversificada com uma execução eficiente.

Quality, momentum, value, size e minimum volatility têm sido, historicamente, os fatores mais determinantes no que à procura de rentabilidades diz respeito. Uma vez que são impulsionados por diferentes fundamentos económicos, cada um destes fatores tende a comportar-se de uma maneira distinta em diferentes momentos do mercado.

Por isso, para aqueles investidores com um horizonte temporal mais curto e com um apetite de risco razoável, este caráter cíclico representa uma oportunidade de aumentar a exposição de uma carteira a um fator face aos restantes, com o objetivo de potenciar a rentabilidade esperada.

Compreendendo os elementos específicos que afetam a rentabilidade de um fator, os investidores podem construir uma visão equilibrada sobre as perspetivas a curto prazo de um fator em relação aos outros. Ao incorporar sinais adicionais nas decisões de alocação baseadas em fatores, a BlackRock não está a defender a realização de alocações agressivas ou de alta frequência. De facto, motivamos o investidor a incorporar pequenos desvios nas suas carteiras em função dos momentos do ciclo económico.

Diferentes ritmos de crescimento à escala global

O início do primeiro trimestre foi uma continuação do que pudemos observar durante 2017. Os dados macroeconómicos sólidos impulsionaram os índices das bolsas mundiais, que continuaram a bater recordes, e o fator momentum continuou a ser a estrela do trimestre. Os dados positivos do índice PMI mundial reforçaram a confiança no crescimento global sincronizado, impulsionado sobretudo pela reforma fiscal dos EUA. Neste contexto, o apetite pelo risco manteve-se e os fatores quality e minimum volatility continuaram atrasados relativamente a outros fatores pro-cíclicos em janeiro. O fator value também registou um bom comportamento durante este mês.

Graças ao dinamismo dos benefícios empresariais em todo o mundo, os sólidos fundamentais macroeconómicos continuam a impulsionar um contexto atrativo para investir em renda variável, ainda que apresente uns níveis de volatilidade mais elevados que aqueles observados em 2017. O nosso modelo de contexto económico continua a indicar a existência de uma expansão económica nos EUA, com um crescimento robusto e em expansão. Sem dúvida, o estímulo fiscal implementado pela Administração de Donald Trump impulsionou ainda mais os benefícios corporativos, e certos indicadores também apontam para a aceleração da economia norte-americana.

Ainda que o nível de crescimento permaneça sólido fora dos EUA, a possível desaceleração do ritmo de crescimento dos países da Zona Euro mudou o nosso modelo da conjuntura económica mundial, que agora aposta num abrandamento durante este trimestre. A forte aceleração registada na zona euro em 2017, e em janeiro de 2018, teve uma viragem em finais de março, e alguns dos indicadores mais “rápidos” começaram a mostrar sinais de fraqueza. Segundo o nosso Growth GPS, que nos mostra em que nível poderá estar o PIB dentro de três meses, a Zona Euro situa-se atrás do PIB de consenso com a maior margem de todo o G7.

Apesar do nosso modelo apontar para uma expansão económica nos EUA, e para um abrandamento à escala global, permanecemos firmemente sobreponderados no fator momentum. Embora este ofereça melhores retornos em momentos de expansão económica, também há que destacar a resistência que demonstra em situações de abrandamento nas quais o crescimento mantém uma tendência estável. Além disso, é de notar que a expansão é menos favorável para o fator minumum volatility do que para o de quality – ambos defensivos – e também justifica a nossa subponderação para o primeiro face ao nosso posicionamento neutral em relação ao segundo.

 

Informação Importante

Todos os investimentos financeiros envolvem um elemento de risco. Por conseguinte, o valor do seu investimento e o rendimento do mesmo poderão variar e o seu investimento inicial não pode ser garantido.

Este material destina-se unicamente para finalidades educativas, e não constitui aconselhamento financeiro nem uma oferta ou solicitação para vender ou uma solicitação de uma oferta para comprar quaisquer acções de qualquer fundo (nem devem tais acções ser oferecidas ou vendidas a qualquer pessoa) em qualquer jurisdição em que uma oferta, solicitação, compra ou venda possa ser ilegal ao abrigo das leis relativas às obrigações dessa jurisdição. Este material não é para distribuição ou utilização por qualquer pessoa ou entidade em qualquer jurisdição ou país em que tal distribuição possa ser ilegal ao abrigo das leis relativas às obrigações de tal país ou jurisdição.

Emitida pela BlackRock Investment Management (UK) Limited (autorizada e regulamentada pela Financial Conduct Authority). Sede social: 12 Throgmorton Avenue, London, EC2N 2DL. Registada em Inglaterra n.º 2020394. Tel: 020 7743 3000. Tel: 020 7743 3000. Para sua protecção, as chamadas telefónicas são normalmente gravadas.

BlackRock é o nome comercial da BlackRock Investment Management (UK) Limited. © 2017 BlackRock, Inc. Todos os direitos reservados. BLACKROCK, BLACKROCK SOLUTIONS, iSHARES, SO WHAT DO I DO WITH MY MONEY, INVESTING FOR A NEW WORLD, e BUILT FOR THESE TIMES são marcas comerciais registadas e não registadas da BlackRock, Inc. ou das suas subsidiárias nos Estados Unidos e noutros países. Todas as outras marcas comerciais pertencem aos seus respectivos titulares.

O desempenho passado não é um indicador dos resultados futuros e não garante resultados futuros. As taxas de conversão de divisas podem afectar o valor dos investimentos.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

BlackRock leva a sério o ativismo

A gestora conta já com uma equipa interna que está a crescer de forma muito significativa, a BlackRock Investment Stewardship (BIS), que tem como missão fomentar práticas empresariais e de gestão que cimentem resultados financeiros sustentáveis a longo prazo.

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido