Tags: Obrigações |

O desempenho dos fundos de obrigações de entidades nacionais domiciliados no Luxemburgo


Depois de analisado o desempenho no ano de 2017 dos fundos de ações e allocation de entidades nacionais domiciliados no Luxemburgo, é tempo de nos debruçarmos sobre os fundos de obrigações. À semelhança do que se verificou com os fundos allocation, apenas um produto desta lista que agora apresentamos conseguiu obter uma rentabilidade de dois dígitos.

Olhando para o produto mais rentável desta lista, é possível depreender que as obrigações governamentais europeias, em particular dos países periféricos, estiveram em destaque em 2017. De facto, olhando para a composição da carteira do NB Euro Bond, produto que obteve uma rentabilidade de 9,93% no ano transato, verificamos uma maior preponderância de títulos soberanos italianos, gregos e portugueses – juntos, representam mais de 84% do total da carteira. O produto da responsabilidade da GNB International Management detém um volume de ativos sob gestão de cerca de 122,67 milhões de euros.

O veículo de investimento no segmento obrigacionista que se segue é também da responsabilidade da GNB International Management, tendo registado uma rentabilidade de 5,88% no ano passado. Chama-se NB Opportunity Fund e a sua carteira tem uma composição semelhante à do produto anterior, embora apresente algumas obrigações corporativas nas dez maiores posições, como é o caso da Mapfre, Nordea Bank, Generali e Banco Santander. Já o seu património sob gestão ascende a cerca de 25,68 milhões de euros.

Segue-se um produto de uma entidade distinta, o BPI GIF High Income Bond, cujos ganhos no período em análise foram de 5,41%. Gerido pela BPI Global Investment Fund Management, o seu volume de ativos sob gestão é superior a 30 milhões de euros e a sua carteira é composta, na sua maioria, por obrigações corporativas.

Captura_de_ecra__2018-02-1__a_s_11

Fonte: Morningstar Direct, 31 de dezembro de 2017

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente