Banco BPI reforça oferta de fundos estrangeiros no primeiro trimestre


A oferta de fundos de estrangeiros disponíveis para subscrição em Portugal cresceu nos primeiros meses do ano para 135 estratégias, um aumento líquido de seis novos fundos face ao final de 2019. Dados divulgados pela CMVM denotam que, no mesmo período, o número entidades a operar em Portugal que intermedeiam estes produtos aos seus clientes manteve-se fixo nas 15 entidades, mas que o montante global alocado a estas estratégias decresceu 16,6% (-8,9% relativamente ao trimestre homólogo), atingindo os 3,8 milhões de euros.

CMVM_1

Clique na imagem para ampliar

O ranking de entidades que mais fundos estrangeiros comercializam manteve-se inalterado, com Banco BEST a figurar destacadíssimo o lugar cimeiro com 92 produtos, seguido do ABANCA com 36, Banco BiG com 32, e Bankinter com 30. No que diz respeito às expansões na oferta, o Banco BPI é aquele que introduziu mais fundos estrangeiros ao seu catálogo, com sete adições em termos trimestrais. Esta entidade também se destaca na mesma métrica face ao período homólogo, com 14 novas entradas (o maior número se ignorarmos a operação de aquisição do Deutsche Bank pelo ABANCA).

CMVM_2

Clique na imagem para ampliar

Já em termos de quota de mercado por entidade comercializadora, o ABANCA mantém a sua posição de líder, apesar de ter visto a sua ponderação diminuir em 3,45 pontos percentuais para 29,7%. Por outro lado, o Bankinter que mantém o segundo lugar testemunhou uma apreciação da sua quota de mercado, assim como o Banco Santander Totta, que ascende ao terceiro lugar, e o Banco Comercial Português. Segue-se o Banco BEST que sofreu a pior perda de quota de mercado a seguir ao ABANCA neste trimestre ( -1,74 p.p.).

CMVM_3

Clique na imagem para ampliar

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido