Tags: Negócio |

Novo mapeamento das entidades que auditam fundos mobiliários


Os mais de 12 mil milhões de euros que constituem os fundos mobiliários nacionais são passados a pente fino pelas auditoras que têm a seu cargo essa tarefa.

Se há ano e meio atrás o último update da Funds People relativamente a este tema mostrava que as big four tinham perdido caminho no ranking de auditoras com mais fundos, dados de abril da Morningstar Direct revelam agora mudanças.

auditoras2018

Fonte: Morningstar Direct, 30 de abril 

Muito embora a BDO continue a ser a auditora que maior número de fundos audita – 57 fundos pertencentes à Lynx Asset Managers, Montepio Gestão de Activos, Optimize Investment Partners, Popular Gestão de Activos e Santander Asset Management – a big four Deloitte voltou ao terceiro lugar deste ranking, com 25 fundos por si auditados, o que compara com os três produtos que auditava ano e meio antes. Segundo mostram os dados, a Deloitte audita agora 21 fundos de um “peso-pesado” nacional, a Caixagest.

A Mazars, note-se, mantém-se no lugar de segunda auditora com mais fundos a seu cargo: 47 produtos mobiliários, número muito próximo do registado aquando da última “contagem”.

Embora com menos fundos com auditoria a seu cargo, a Baker Tilly, PG, mantém-se no posto de quarta auditora com mais fundos: 10 produtos, todos a cargo da GNB Gestão de Ativos.

A Carlos Teixeira, Noé Gomes por seu turno, audita 5 fundos mobiliários, tal como a KPMG. A Ernst & Young conta agora com a auditoria de três produtos – da IMGA – menos 30 do que na análise anterior.

Número de fundos auditados por entidade

auditoras 2018

Fonte: Morningstar Direct, 30 de abril 

 

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido