Tags: Negócio |

Nordea 1 European Cross Credit Fund: alta convicção aplicada ao mercado de obrigações


A flexibilidade que o Nordea 1- European Cross Credit Fund apresenta no momento de investir no amplo universo de obrigações fica demonstrada no simples facto de que não conta com nenhum índice de referência. “Isto permite-nos ser muito conservadores e selecionar unicamente obrigações das quais realmente gostamos de acordo com uma análise fundamental a longo prazo. Só incluímos na carteira as obrigações nas quais temos uma convicção sólida”, afirma o seu gestor Jan Sørensen.

De facto, no seu processo de investimento, no qual este fundo aplica uma abordagem bottom-up só tem em conta as emissões que contam com análise fundamental ajustada também ao nível de risco sem ter em conta o que pesa ou não num emissor no índice, nem num rating dos mesmos. “Tratamos de explorar a persistência do comportamento pouco ótimo dos investidores derivado da sobrestimada atenção que estes prestam à classificação creditícia. Na nossa opinião, recorrer às avaliações creditícias como único parâmetro do risco creditício não é adequado”, afirma o gestor. Esta estratégia permitiu-lhes obter rentabilidade a longo prazo muito semelhantes às do mercado de high yield, mas com muito menos volatilidade.

Notícias relacionadas

Próximos eventos