Tags: Gestores |

Neil Woodford suspende um dos seus fundos após um pico de reembolsos


Tempos difíceis para quem foi um dos gestores de maior sucesso da indústria britânica. Woodford Funds, o projeto de Neil Woodford, e ex gestor da Invesco, anunciou esta semana que irá suspender temporariamente o seu fundo bandeira, o LF Woodford Equity Income Fund. Com efeito imediato nenhum investidor poderá comprar, vender ou transferir participações do fundo. A decisão foi tomada devido a um forte aumento de reembolsos e com o objetivo de reposicionar os ativos mais ilíquidos da carteira.

O fundo teve muito sucesso assim que Woodford fundou a sua própria gestora de fundos em 2013. Como a Funds People contava há uns anos, captou mais 11.000 milhões de euros nessa estratégia só em três anos. Nos últimos meses, pelo contrário, sofreu uma grande saída de capital em resposta aos decepcionantes resultados do fundo. Em libras esterlinas e segundo dados da Morningstar, a estratégia está a negativo há três anos: após fechar 2017 “flat” caiu 17% em 2018 e em 2019 cedeu mais 7,3%. Assim, a três anos a rentabilidade situa-se nos -6,74%. Segundo explica a empresa na sua web, nos últimos três anos foram penalizados alguns nomes próprios em carteira como Provident Financial, Prothena e Capita. Esse rendimento negativo prolongado explica que maio tenha sido o vigésimo terceiro mês consecutivo de saídas líquidas no fundo.

Woodford conseguiu a sua fama na Invesco graças à sua tomada de decisões tão acertadas como a de evitar as tecnológicas durante a gestação da bolha das dot.com ou não investir em bancos na fase prévia à crise financeira de 2008. E parte dessa decisão tão firme de suspender o fundo explica-se pelo seu estilo de gestão. As carteiras da empresa tendem a ser mais concentradas e num número baixo de valores. De facto, no comunicado da suspensão reconhecem que vão reposicionar a parte da carteira mais ilíquida ou não negociada, face aos ativos líquidos.

A indústria britânica foi ágil na sua resposta à notícia. Hargreaves Lansdown, o maior supermercado de fundos do Reino Unido e um dos principais apoios de Woodford , eliminou tanto o Woodford Equity Income como o Woodford Income Focus da sua famosa lista de 50 fundos recomendados.

A Morningstar já tinha chamado a atenção quando no mês passado baixaram o seu rating de Bronze para Neutro. E agora esta suspensão sublinha as dúvidas dos analistas da empresa a respeito da natureza mais ilíquida da carteira, segundo explica Peter Brunt, analista da Morningstar. Na sua opinião, o assunto vai demorar semanas até se resolver.

Empresas

Notícias relacionadas

Íñigo Escudero (Invesco): “Somos o quarto fornecedor de ETFs do mundo e queremos situar-nos no mercado ibérico da forma que nos corresponde”

Numa entrevista à Funds People, o diretor de Vendas e de Serviço ao Cliente da Invesco para a Península Ibérica e América Latina, e Laure Peyranne, recém nomeada responsável de ETFs para a Península Ibérica e América Latina, explicam o que a gestora acrescenta de novo para o investidor ibérico no âmbito da gestão passiva.

O Mais Lido