Tags: Obrigações |

NB Tesouraria Ativa é o fundo mais rentável em 2016 na sua categoria


São dez os fundos de investimento nacionais que a Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – classifica como ‘Curto Prazo’. Para se enquadrarem neste segmento, os fundos têm de investir em “activos de elevada liquidez, sendo que mais de 50% dos activos em carteira devem ter prazo de vencimento residual inferior a 12 meses”, sendo que anteriormente eram denominados de fundos de tesouraria.

Da dezena de produtos, aquele que maior rendibilidade regista nos primeiros quatro meses do ano é o NB Tesouraria Ativa. Gerido por Amit Maugi da GNB Gestão de Ativos, o fundo atinge uma valorização de 0,50% no período em questão. Trata-se de um fundo cinco estrelas para a Morningstar e, segundo o documento da entidade, foram vários os fatores que ajudaram o fundo a valorizar em abril, tais como a sua “exposição a ativos do sector financeiro, a sectores mais cíclicos e ainda a dívida pública de curto prazo”.

Com ganhos de 0,32% figura o Banco BIC Tesouraria denominado em euros. Sob a gestão de Pedro Alves da Dunas Capital, o fundo gere mais de 30 milhões de euros, sendo também um fundo classificado como cinco estrelas por parte da empresa de análise. Sobre o processo de escolha dos ativos que compõem a carteira do fundo, Pedro Alves – que gere o fundo juntamente com Pedro Fernandes - afirmou no final do ano de 2014 à Funds People que "a seleção de ativos numa perspetiva de curto prazo depende da aversão ao risco em cada momento, do perfil de risco-retorno a nível individual e do ‘fit’ na carteira”.

O top 3 é fechado com o Popular Tesouraria que é gerido pela Popular Gestão de Activos. Nos primeiros quatro meses do ano a sua rendibilidade é de 0,18% com o património a superar os 20 milhões de euros no final de março. Nessa mesma data o maior investimento em carteira residia num depósito a prazo realizado junto do Banco Popular.

Os fundos de Curto Prazo em 2016

Apenas com rendibilidades positivas

Curto_Prazo_Abril_YTD_2016

Fonte: APFIPP a 29 de abril de 2016.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido