Tags: Negócio |

'Mix up the corporate wardrobe'


 Às vezes, penso o quanto gostava de trabalhar em algo mais criativo como publicidade, marketing ou moda. E porquê? Para poder vestir o que me apetecesse como me apetecesse. Contudo, esse não deve ser o motivo pelo qual se escolhe uma profissão. E, motivos à parte, cá estou eu na área financeira.

Se alguém chegar às 9h da manhã a Canary Wharf, Londres (um dos centros financeiros da cidade) e parar por uns minutos a ver as pessoas passar, irá, provavelmente, deparar-se com uma falta de cor. O cinzento, preto e azul escuro dominam a paisagem. Eu entendo que sejam as cores mais seguras e mais facéis de conjugar, mas trabalhando na área de investimento e de risco, poderíamos estar mais propensos a correr riscos e, por isso, arriscar na cor do vestuário.

Para os homens é, ainda, mais complicado já que a (quase) obrigatoriedade de usar fato está bem presente no ambiente corporativo, e para não correr o risco de parecer acabado de sair de um episódio de Miami Vice, é realmente melhor não experimentarem muito. Um fato azul escuro ou preto e uma camisa branca fica bem a todos os homens e, assenta em todos os tipos de corpo. E falamos de uma mera camisa branca, clássica, simples e, na minha opinião, cintada e sem bolso a frente. Nos punhos, o toque de elegância é dado com os botões de punho, habitualmente, em tons prata.

Para os que quiserem arriscar e se sentirem mais confortáveis, temos toda uma palete de cores e “o céu é o limite”, dentro de alguns parâmetros. Deve ser considerado o tom de pele na escolha da cor da camisa, porque, por exemplo, alguém muito palido com uma camisa cor de rosa pode desaparecer. O contrário já não acontece, por isso um homem moreno fica muito bem com cores mais fortes.

Estando num ambiente mais formal, a gravata é o ponto de foco de todo um conjunto, logo nela deve transparecer parte da personalidade de cada homem. A meu ver, as gravatas estão para os homens como os sapatos estão para as mulheres, um acessório que pode fazer toda a diferença.

Outro pormenor e que costuma ser um erro cometido por muitos homens é o tom dos sapatos e meias. As meias devem ser da mesma cor das calças/fato e não dos sapatos. Num fato cinza escuro pode usar-se sapatos castanhos, desde que o cinto seja castanho e as meias devem ser cinzas (por exemplo um fato em tom antracite, a meia poderá ser da mesma cor, um fato cinza claro a meia poderá ser mais escura que este mas não da cor do sapato (e uma nota importante, por favor nunca usar meias brancas, neste contexto).

Quando se tem um ambiente menos formal, mais casual (nomeadamente às sextas-feiras) a cor pode predominar. Por exemplo, uma camisola de malha azul petróleo e uma camisa azul claro com um cachecol com riscas coloridas ou um blazer em cores que normalmente não são utilizados em fatos (beje, verde escuro, xadrez).

O mais difícil para os homens é, mesmo, saber conjugar cores ou não fosse o daltonismo uma deficiência genética comum no sexo masculino. Neste sentido, uma recomendação: sempre que vá às compras leve uma amiga, namorada, esposa, mãe, avó, qualquer pessoa de sexo feminino que considere que tenha bom gosto e, com certeza, esta ajuda-lo-á.

'Last but not the least', 'tailoring' é a parte mais importante de tudo isto. O fato deve ser ajustado à medida do corpo e é, realmente, o que faz a grande diferenca em qualquer conjunto, masculino ou feminino. Os fatos que se compram nas lojas de grandes cadeias devem ser ajustados e, não me refiro só às bainhas das calças. Falo, por exemplo, nos ombros ou no comprimento das mangas dos casacos.

Os homens não usam saltos altos, então a forma que têm de dar uma ilusão de altura é, precisamente, através da forma do corte do fato.

Foto: My Singapore tailor.com

O Mais Lido