Tags: Monetário |

Mercado monetário e de curto-prazo: os fundos que mais captaram este ano


O exercício de análise do volume de captações e crescimento percentual registado pelos fundos nacionais das diferentes categorias nos primeiros nove meses do ano termina com um olhar sobre o panorama dos fundos do mercado monetário e obrigações de muito curto-prazo.

Caixagest Liquidez foi o fundo que mais captou

No que diz respeito ao volume de captações, verificamos que apenas quatro produtos obtiveram um saldo positivo. Desses quatro, dois deles alcançaram um volume de captações superior a 100 milhões – o Caixagest Liquidez e o Santander Multitesouraria.

Assim, nos primeiros nove meses deste ano, o fundo da responsabilidade da Caixagest obteve um saldo entre subscrições e resgates superior a 418 milhões de euros, tornando-se no produto com maior volume de captações. Este gere um património de cerca de 1.637,1 milhões de euros e apresenta uma política de investimento que lhe permite investir em valores mobiliários, instrumentos do mercado monetário e depósitos bancários com prazo de vencimento residual inferior a 12 meses. Por outro lado, importa recordar que a janeiro deste ano, o Caixagest Liquidez incorporou o Caixa Fundo Monetário.

O produto seguinte, da responsabilidade da Santander Asset Management, obteve um volume de captações superior a 114 milhões de euros no período em questão. Gerido por Carmen Borondo, este detém um volume sob gestão de cerca de 292,5 milhões de euros e uma política de investimento semelhante ao fundo da Caixagest, embora possa investir “em obrigações (exceto convertíveis ou que confiram o direito a subscrever ações ou a adquirir a outro título ações e dívida subordinada), títulos de dívida pública e outros instrumentos representativos de dívida, bem como bilhetes do tesouro e papel comercial”, pode ler-se no prospecto.

O produto que obteve o terceiro melhor volume de captações pertence à IM Gestão de Ativos e denomina-se por IMGA Liquidez. Este apresenta um volume de captações de cerca de 39 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano e uma política de investimento que, segundo o prospeto, procura “proporcionar rendibilidades próximas das taxas de juro dos mercados monetários, através do investimento em instrumentos de baixa volatilidade e curto prazo, designadamente depósitos e aplicações do mercado monetário tais como, bilhetes do tesouro, papel comercial, obrigações de taxa fixa com maturidade residual inferior a 397 dias e outros instrumentos de dívida de natureza equivalente”. O seu património sob gestão ascende a mais de 108 milhões de euros.

Fundos com volume de captações positivo nos primeiros nove meses 

Captura_de_ecra__2017-11-22__a_s_11

Fonte: Morningstar Direct, 30 de setembro; AuM a 31 de outubro

IMGA Liquidez com melhor crescimento percentual

Analisando o crescimento, em termos percentuais, registado pelos fundos do mercado monetário nos primeiros nove meses do ano, aquilo que se verifica é uma alteração na posição dos três produtos referidos anteriormente.

Dito isto, verificamos que o IMGA Liquidez apresenta um crescimento de 69,06% no período em questão, tornando-se no produto com melhor crescimento, em termos percentuais. Imediatamente a seguir encontramos o Santander Multitesouraria, com um crescimento de 59,65%, seguido pelo Caixagest Liquidez, que obteve um crescimento de 37,71% entre janeiro e setembro deste ano.

Fundos com melhor crescimento, em termos percentuais, nos primeiros nove meses

Captura_de_ecra__2017-11-22__a_s_17

Fonte: Morningstar Direct, 30 de setembro; AuM a 31 de outubro

Empresas

Notícias relacionadas

Próximos eventos