Tags: Negócio |

Mercado impulsiona montante gerido pelos FIM em início de ano


Não há mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe: já diz a sabedoria popular. Depois de um conturbado final de trimestre de 2018, o início de ano traz boas novidades, pelo menos no que diz respeito aos ativos sob gestão dos fundos de investimento mobiliário portugueses. Os dados revelados pela APFIPP, relativos aos seus associados, mostram que em janeiro os ativos geridos pelos produtos avançaram 1,3% face a dezembro, fixando-se nos 11.363,3 milhões de euros. 

Os dados demonstrados pela APFIPP mostram que a valorização dos ativos foi o que impulsionou o crescimento dos ativos geridos, já que em janeiro acabou por se verificar um resgate líquido na indústria de fundos mobiliários de -72,3 milhões de euros. A Associação indica que no primeiro mês do ano se verificaram 202,7 milhões de euros de subscrições, valor que contrastou com saídas superiores, nomeadamente de 275 milhões de euros.  

Captura_de_ecr__2019-02-25___s_17

Relativamente há um ano atrás, contudo, a queda nos montantes sob gestão continua a ser demonstrativa do não muito favorável ano de 2018 para o segmento: desde janeiro do ano passado que o montante sob gestão derrapa quase 9%. 

Captura_de_ecr__2019-02-25___s_17

Bastante ‘flat’ esteve o panorama no que toca a movimentos de mercado em início de ano: não foi lançado nem liquidado nenhum fundo, o que manteve a “amostra” de produtos nos 157 de um mês antes.

 

Notícias relacionadas

O Mais Lido