Tags: Negócio | Ações |

Março fechou com o BCP a ser a cotada nacional preferida dos fundos de investimento


A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) já deu a conhecer o seu relatório mensal onde se podem ver os "indicadores de síntese dos organismos de investimento coletivo e dos fundos de investimento alternativo”. Na publicação, é possível ver que "o valor sob gestão dos organismos de investimento coletivo em valores mobiliários (OICVM) totalizou 9.723,7 milhões de euros, mais 186,2 milhões de euros (2,0%) do que em fevereiro". Relativamente aos fundos fundos de investimento alternativo (FIA), o relatório mostra que "o valor sob gestão caiu 0,1% para 1.802,2 milhões de euros". Assim, em termos agregados, o montante aumentou 185 milhões de euros, o que percentualmente reflete um incremento na ordem dos 1,63%.

Número de fundos estável, mas com mudanças na lista

No final de março, o número de fundos disponíveis ascendia a 170, número exatamente igual ao registado no final de fevereiro. Apesar disso, no decorrer do mês houve algumas mudanças na lista dos fundos de investimentos disponibilizados pelas gestoras locais. No mês passado foi lançado o fundo Popular Global 5 por parte da Popular Gestão de Activos. A carteira deste produto será "composta por fundos “com baixa volatilidade e risco de perda”, para que o fundo “ganhe em rentabilidade a um depósito a prazo, mas que, no entanto, tenha um risco muito controlado pela baixa volatilidade dos ativos que o compõem”, referiu Paulo Gonçalves, coordenador executivo dos ativos mobiliários da entidade em entrevista à Funds People.

Já o fundo NB Poupança Ações - PPA - da GNB Gestão de Ativos foi liquidado no decorrer do mês passado.

BCP sobe à liderança

Entre as cotadas nacionais preferidas pelos fundos nacionais, o terceiro mês do ano trouxe uma nova liderança. Depois de em janeiro a Navigator ter liderado as preferências e em fevereiro ter sido a Galp, o terceiro mês do ano trouxe o BCP para a linha da frente. No final do primeiro trimestre do ano, o investimento dos fundos nacionais na cotada liderada por Nuno Amado atingia mais de 16 milhões de euros, depois de ter sofrido um acréscimo de 12,7% no decorrer do mês. Não podemos esquecer que para este aumento, em muito contribuiu o facto das ações do Banco terem valorizado 23,33% no mês passado. As ações do BCP fecharam o mês a cotar nos 19,61 cêntimos, mais do dobro do que os 9,4 cêntimos pagos pelos acionistas que subscreveram novas ações no aumento de capital. A Galp e a Sonae SGPS fecham a lista das três cotadas nacionais preferidas.

Fora de portas o cenário manteve-se inalterado. A Siemens continua a ser cotada preferida na União Europeia - com mais de 19,2 milhões de euros - enquanto que fora da União Europeia é a Apple a preferida, com um montante de 23,1 milhões de euros.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido