Tags: Negócio |

Mais quatro categorias passam a ter todos os fundos com retorno positivo


De acordo com o resumo estatístico da APFIPP, divulgado ontem, as quatro categorias que que melhoraram o seu desempenho foram as de fundos de Obrigações Taxa Indexada Euro (+9,72%) e de Acções UE, Suíça e Noruega (+13,31%), e ainda de fundos especiais de investimento (FEI) de Acções (+13,04%) e FEI de Obrigações (14,62%).

Analisando o resumo estatístico das medidas de rendibilidade e risco divulgadas e referentes a 28 de Setembro conclui-se que a categoria de Fundos de Acções da América do Norte mantém-se com a que tem a rendibilidade anualizada dos últimos 12 meses mais elevada (23,84%), seguindo-se a categoria de Outros Fundos de Acções Internacionais (14,95%).

Entre aqueles que se mantêm com rendibilidades anualizadas positivas nos últimos 12 meses estão ainda as de FEI de Obrigações (14,62%), Fundos de Fundos Predominantemente de Acções (14,40%), Fundos de Obrigações Taxa Fixa Euro (14,34%), Fundos de Acções Sectoriais (14,21%), Fundos Obrigações Euro (11,20%), Fundos Mistos Predominantemente Acções (11,00%), Fundos de Fundos Mistos (10,79%), Fundos Mistos Predominantemente de Obrigações (8,26%), Fundos de Fundos Predominantemente de Obrigações (7,51%).

Com retornos a 12 meses abaixo de 5% estão as categorias de Fundos de Tesouraria (3,94%), FEI Monetário de Curto Prazo (2,58%) e Fundos de Mercado Monetário Euro (2,17%). 

Das sete categorias que ainda têm fundos com desempenho negativo a um ano, cinco são de fundos especiais de investimento, sendo as outras duas as de Poupança Acções e Acções Nacionais.