Lucro do BPI aumenta 7,5% no primeiro semestre


De acordo com o comunicado dos resultados semestrais, o produto bancário aumentou 4,8%, para 632,9 milhões de euros, "beneficiando de ganhos com a recompra de passivos em lucros em operações financeiras". Dentro desta rubrica referência para a queda homóloga de 4,3% na margem financeira e para a subida de 5,9% nas comissões líquidas e outros proveitos. 

Por outro lado, os custos de estrutura consolidados (excluindo custos não recorrentes em 2011 e proveitos não recorrentes em 2012) decresceram 3%, "sendo a queda na actividade doméstica mais expressiva", de 6%.

A carteira de crédito a clientes consolidada líquida teve uma redução de 3%, face a Junho de 2011, para 28,2 mil milhões de euros, enquanto os depósitos de clientes aumentaram 6% para 24,2 mil milhões de euros. O rácio de transformação de depósitos em crédito era de 107% a 30 de Junho, sendo que, deste modo, "o BPI cumpre já o rácio indicativo de 120% para os bancos portugueses para o final de 2014".

Comissões caem 21% na gestão de activos


O aumento das comissões líquidas no primeiro semestre deste ano, em 4,8%, para 133 milhões de euros, ficou a dever-se sobretudo às da banca comercial, num período em que as da área de gestão de activos estiveram em queda.

De acordo com o comunicado do BPI, as comissões da banca comercial registaram um crescimento de 11,9%, face ao período homólogo de 2011, para 105,5 milhões de euros, tendo havido ainda um aumento, de 0,9%, nas da banca de investimento.

Na gestão de activos, as comissões líquidas tiveram um decréscimo homólogo de 20,9%, passando de 24,7 para 19,6 milhões de euros.

Notícias relacionadas